Questões de Português e Literatura da UEPG 2019 com Gabarito

Questões de Português e Literatura da UEPG 2019 com Gabarito
Questões de Português e Literatura da UEPG 2019 com Gabarito

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

TEXTO PARA AS QUESTÕES 01 E 02

Invernáculo

Esta língua não é minha,
qualquer um percebe.
Quem sabe maldigo mentiras,
vai ver que só minto verdades.
Assim me falo, eu, mínima,
quem sabe, eu sinto, mal sabe.
Esta não é minha língua.
A língua que eu falo trava
uma canção longínqua,
a voz, além, nem palavra.
O dialeto que se usa
à margem esquerda da frase,
eis a fala que me lusa,
eu, meio, eu dentro, eu, quase.
Adaptado de: LEMINSKI, Paulo. Toda poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.


QUESTÃO 01
UEPG 2019: A palavra "vernáculo" é um substantivo que designa a língua que é própria de um país ou de uma região. No título de seu poema, o paranaense Paulo Leminski adiciona a este termo um prefixo de origem latina ("in-"). Sobre esse prefixo, assinale o que for correto.

01) Ele tem o sentido de negação.

02) Ele está presente também na palavra "intramuscular".

04) Ele tem o sentido de "para dentro".

08) Ele está presente também na palavra "impermeável".

GABARITO.

QUESTÃO 02
UEPG 2019: Sobre o verso "Esta língua não é minha", assinale o que for correto.

01) Contém dois pronomes demonstrativos.

02) Não contém nenhum verbo.

04) Contém um único verbo.

08) Contém somente um pronome possessivo.

GABARITO.

TEXTO PARA AS QUESTÕES 03 E 04

App brasileiro promete ajudar crianças com
síndrome de Down no desenvolvimento da fala

Quando Sofia – diagnosticada com síndrome de Down – nasceu, a mãe e cientista da computação Marinalva Dias Soares procurou sua colega Alessandra Alaniz Macedo, da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto. A ideia era criar uma tecnologia que pudesse ajudar não só a pequena Sofia, mas também outras crianças com a síndrome, no desenvolvimento da fala. Foi aí que nasceu o aplicativo Sofia Fala.

Foram aproximadamente dois anos até elaborar um app capaz de oferecer exercícios com figuras, palavras e sons que estimulassem a pronúncia das crianças. Por meio do app, a criança repete movimentos e sons – como um beijo –, palavras e frases. A partir daí, o aplicativo compara a informação recebida com um padrão já existente.

No entanto, segundo Alessandra, o objetivo não é fazer o papel da terapia presencial, mas sim complementar. "O aplicativo deve substituir o uso dos tradicionais caderninhos que vão e voltam dos consultórios. O fonoaudiólogo é quem vai criar e definir o tratamento que a criança deve fazer. O profissional ainda tem acesso e pode acompanhar o desempenho do paciente", explica.
Adaptado de: Sabrina Ongaratto. revistacrescer.globo.com/Sindrome-de-Down/
noticia/2019/03/app-brasileiro-promete-ajudar-criancas-comsindrome-de-down-no-desenvolvimento-da-fala.html. Acesso em 17/03/2019.

QUESTÃO 03
UEPG 2019: Após ler e analisar o texto acima, assinale o que for correto.

01) O ponto de partida para a criação do aplicativo descrito no texto foi o nascimento da filha de uma das pesquisadoras.

02) O prazo despendido para a criação do aplicativo descrito no texto ficou em torno de dois anos.

04) O funcionamento do aplicativo desenvolvido pelas pesquisadoras é baseado na repetição de movimentos e sons que são comparados com um padrão.

08) O aplicativo desenvolvido pelas cientistas não permite a substituição do profissional fonoaudiólogo no tratamento do paciente.

GABARITO.

QUESTÃO 04
UEPG 2019: Sobre o primeiro período do texto, assinale o que for correto.

01) O trecho "diagnosticada com síndrome de Down" é um vocativo dirigido a quem está lendo o texto.

02) Os dois travessões utilizados no período poderiam ser substituídos por parênteses sem que houvesse alteração de sentido do texto.

04) O trecho "diagnosticada com síndrome de Down" é um aposto que acrescenta informações à estrutura frasal.

08) Os dois travessões utilizados no período poderiam ser substituídos por vírgulas sem que houvesse alteração de sentido do texto.

GABARITO.

QUESTÃO 05
UEPG 2019: Sobre as obras literárias mencionadas abaixo, assinale o que for correto.

01) O romance Vidas Secas, de Graciliano Ramos, é um dos mais importantes do chamado Romance de 30,caracterizado como regionalista e sociologicamente engajado pela crítica literária canônica. Por meio de um narrador de terceira pessoa onisciente, o romance se divide, por um lado, entre capítulos que exploram o universo interior e exterior de Fabiano e sua família (incluindo a cachorra Baleia), por outro, momentos que mostram a família em marcha ou em contato/conflito com os habitantes da cidade. Enquanto crítica social, de modo evidente percebemos como um contexto desumano pode degradar a condição humana, afetando diretamente a linguagem e a autopercepção dos habitantes de tal ambiente.

02) Em Quarto de despejo: diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, temos uma rotina sofrível, circular e desumana. A escrita de Carolina, lírica em muitos momentos, com uma gramática própria – que não é a da variante culta da língua portuguesa –, problematiza a questão da pobreza de modo autobiográfico e realista. Mesmo com muitas diferenças entre si, Vidas Secas e Quarto de despejo dialogam quando colocam perspectivas enunciativas originais na representação de problemas sociais graves: a seca, com Graciliano Ramos, e a favela, com Carolina Maria de Jesus.

04) Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, é uma peça dividida em três atos na qual a estrutura cênica (conforme as rubricas indicadas) representa, simultaneamente, os estados/planos de Alucinação e Memória de Alaíde, personagem principal, além do Plano da Realidade, no qual a protagonista agoniza em uma mesa de hospital. Um exemplo de peça psicológica, a principal ferramenta de investigação da psique é a alternância de planos e tempos, que possibilita uma abertura para as zonas mais íntimas da protagonista, Alaíde, bem como de Clessi, Pedro e Lúcia. Deste modo, o leitor/público é convidado a montar um quebra-cabeça para compreender o enredo e a mente dos personagens.

08) Por meio de trinta e três contos, a Obra completa, de Murilo Rubião, apresenta elementos fantásticos, insólitos e absurdos. Unindo elementos triviais, prosaicos a eventos e seres extraordinários (metamorfose, viagem no tempo, dragões etc.), Rubião consegue, com narradores de primeira e terceira pessoas, dar concretude àquilo que subverte a lógica racional, comum em obras que primam por um realismo ficcional tradicional. Embora todos estes elementos componham um universo fabulativo peculiar, é muito recorrente a sensação de melancolia e mal estar existencial nos personagens dos contos, como que denotando uma existência falhada, incompleta deles.

GABARITO.

Comentários