Mackenzie 2018: Redação

REDAÇÃO (manhã)
Redija uma dissertação a tinta, desenvolvendo um tema comum aos textos abaixo.
Obs.: O texto deve ter título e estabelecer relação entre o que é apresentado nos textos da
coletânea.

Texto I
A guerra é um massacre entre pessoas que não se conhecem para proveito de pessoas que se conhecem mas não se massacram.
Paul Valéry, escritor francês


Texto II
Existem vários tipos de refugiados no mundo, alguns por condições de perseguição política, outros pela existência de conflitos armados e guerrilhas, além daqueles que sofrem com a fome, discriminação racial, social ou religiosa e até os refugiados ambientais, entre muitos outros tipos.

Os dados divulgados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) revelam um drama crescente: em razão dos conflitos nacionais existentes em várias partes do mundo, o número de refugiados vem aumentando exponencialmente. Em 2014, esse número chegou a incríveis 59,5 milhões de pessoas, cerca de 22 milhões a mais em comparação com a década anterior. Outro dado alarmante é que mais da metade desses refugiados é menor de idade.
Rodolfo Alves Pena, geógrafo

Texto III
Atravessamos o mar Egeu
O barco cheio de fariseus
Com os cubanos, sírios, ciganos
Como romanos sem Coliseu
Atravessamos pro outro lado
no rio Vermelho do mar sagrado
nos center shoppings
superlotados
de retirantes
refugiados
Onde está meu irmão sem irmã
O meu filho sem pai, minha mãe sem avó
Dando a mão pra ninguém, sem lugar pra ficar
Os meninos sem paz
“Ondes estás, meu senhor?”
Onde estás? Onde estás?
Tribalistas (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte)
REDAÇÃO (tarde)
Redija uma dissertação a tinta, desenvolvendo um tema comum aos textos abaixo.
Obs.: O texto deve ter título e estabelecer relação entre o que é apresentado nos textos da
coletânea.

Texto I
Enquanto não o possuímos, o objeto do nosso desejo parece maior que qualquer outra coisa. Porém, tão logo usufruímos dele, ansiamos por algo distinto com a mesma sofreguidão.
Lucrécio, poeta e filósofo romano do século I a.C.

Texto II
Texto III
A experiência humana contemporânea é atravessada pelo consumo, pelo desejo de possuir as coisas, mesmo aquelas que nos parecem impossíveis.

Lutamos todos os dias para ter o que não temos. Assim caminha a humanidade numa luta vã entre o desejo e a falta, esquecendo-se de que o mais importante talvez seja o que de fato já temos e desprezamos por conta da busca desenfreada por ter e querer sempre mais, sejam produtos, seja dinheiro, sejam afetos, seja até uma improvável fama.
Conrado Marton, sociólogo.

Páginas para Rascunho da Redação abaixo:

Comentários