Questões de Português e Literatura da UDESC 2018 com Gabarito

Questões de Português e Literatura da UDESC 2018 com Gabarito

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

TEXTO 1

Que idade tens, Colombina?
Será a idade que pareces?...
Tivesses a que tivesses!
Tu para mim és menina.

5. Que exíguo o teu talhe! E penso:
Cambraia pouca precisa:
Pode ser toda num lenço
Cortada a tua camisa...

Teus seios têm treze anos.
10. Dão os dois uma mancheia...
E essa inocência incendeia,
Faz cinza de desenganos...

O teu pequenino queixo
- Símbolo do teu capricho –
15. É dele que mais me queixo,
Que por ele assim me espicho!

Tua cabeleira rara
Também ela é de criança:
Dará uma escassa trança,
20. Onde eu mal me estrangulara!

E que direi do franzino,
Do breve pé de menina?...
Seria o mais pequenino
No jogo da pampolina...

25. Infantil é o teu sorriso.
A cabeça, essa é de vento
Não sabe o que é pensamento
E jamais terá juízo...

Crês tu que os recém-nascidos
30. São achados entre as couves?...
Mas vejo que os teus ouvidos
Ardem... Finges que não ouves

Perdão, perdão, Colombina!
Perdão, que me deu na telha
35. Cantar em medida velha
Teus encantos de menina...

Juiz de Fora, 1918

BANDEIRA, Manuel, Melhores poemas, 17a ed. –
São Paulo: Global, 2015, pp. 39/40.

QUESTÃO 37
Analise as proposições em relação à obra Melhores poemas, Manuel Bandeira, e ao Texto 1.

I. Nos versos “Será a idade que pareces” (verso 2) e “Tivesses a que tivesses” (verso 3) a palavra destacada, em relação à morfossintaxe, classifica-se em artigo/adjunto adnominal e pronome demonstrativo/objeto direto, sequencialmente.

II. No verso “Que exíguo o teu talhe! E penso” (verso 5) se as palavras destacadas forem substituídas, respectivamente, por pequeno e porte o sentido e a coerência, no texto, são mantidos.

III. O sinal de pontuação de reticências nos versos “Dão os dois uma mancheia...” (verso 10) e “Faz cinza de desenganos...” (verso 12) é usado para reforçar o sentido dos termos assinalados.

IV. O poema é marcado por elementos linguísticos como, reticências e interrogação, ponto de exclamação, dois pontos, vocativo, para configurar a função que o autor deseja: registrar a emoção, a expressividade por meio da expressão oral.

V. Nos versos “Que idade tens, Colombina” (verso 1) e “Perdão, perdão, Colombina” (verso 33) a palavra destacada, em relação à morfologia, é substantivo próprio nos dois versos e, quanto à sintaxe, no verso 1 é vocativo e no verso 33, sujeito.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

QUESTÃO 38
Analise as proposições em relação à obra Melhores poemas, Manuel Bandeira, ao Texto 1, e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

( ) Quanto ao processo de formação de palavras, os vocábulos “desenganos” (verso 12), “cabeleira” (verso 17) e “recém-nascidos” (verso 29) sofreram o processo de prefixação, de sufixação e de justaposição, sequencialmente.
( ) A arquitetura da sétima estrofe, para dar um valor mais expressivo ao poema, sustenta-se por duas figuras de linguagem: uma figura de pensamento – antítese, e a outra de construção, hipérbato.
( ) A leitura dos versos “A cabeça, essa é de vento” (verso 26) e “Perdão, que me deu na telha” (verso 34) leva o leitor a inferir que os registros coloquiais aparecem como escolhas lexicais, ritmados pela prosódia da fala, sugerindo espontaneidade.
( ) O poema é composto por versos irregulares, distribuídos em nove estrofes, também irregulares, caracterizando o padrão métrico tradicional – redondilhas menores, versos pentassílabos.
( ) A leitura do texto mostra que a composição do poema remete a uma menina-moça, adolescente, o que se justifica pelo campo semântico: menina, treze anos, criança, infantil.

Assinale a alternativa correta, de cima para baixo.

A. ( ) F – F – F – V – F
B. ( ) V – V – V – F – V
C. ( ) V – V – F – V – V
D. ( ) V – F – V – F – F
E. ( ) F – F – V – F – V

Resposta.

QUESTÃO 39
Analise as proposições em relação à obra Melhores poemas, ao autor Manuel Bandeira, e ao Texto 1.

I. A leitura do poema deixa claro, para o leitor, que a aliteração e a assonância são traços formais que em conjunto com o tom coloquial, que pontuam o poema, possibilitam a pretensão de o autor, com isso, dar um caráter menos europeizado e mais brasileiro à nossa literatura, fugindo ao molde europeu.

II. No poema, há predominância dos períodos na ordem direta. A estrutura dos versos é uma tentativa de o autor dar um tom determinante e de aceleração, que é quebrado pelo verso “Infantil é o teu sorriso” (verso 25), que está na ordem indireta.

III. Nas obras de Manuel Bandeira, os temas predominantes são doenças, isolamento, morte, erotismo, solidão, angústia existencial, cotidiano, infância.

IV. A poética bandeiriana reflete a integração entre a língua coloquial e a linguagem poética, marcando a geração modernista, é o que evidenciam as poesias de caráter confidencial, autobiográfico, exprimindo-se tanto pelo versilibrismo quanto pelo verso tradicional.

V. Nas obras de Manuel Bandeira, em especial as que didaticamente fazem parte da primeira fase do Modernismo, a criatividade poética dá ao poeta a possibilidade de fazer uma reflexão sobre os valores transcendentais do homem em final de século.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

TEXTO 2

1. Dr. Junqueira é doido pela “Valsa n0 6”!
(dramatizando um velho)
Ah, toca a valsa, minha filha, pelo amor de Deus!
(avança até a boca de cena)
5. Paulo, eu te odeio, e por quê, Paulo?
(num apelo)
Que fizeste de mim, do meu rosto e dos meus 15 anos?
(feroz)
Se eu pudesse enterrar as unhas na carne macia do teu pescoço!
10. (suplicante)
Dize, ao menos, o que eu sou de ti?
Noiva?
Prima?
Cunhada?
15. (exasperada)
Que sou eu de ti?
(triunfante)
Esperem, esperem!
(corre ao piano, e toca a “Valsa n0 6”)
20. Estou-me lembrando! Aos poucos...
(para a plateia)
Paulo cresce como um lírio espantado...
(desenha, com uma das mãos, o lento crescer do lírio simbólico)
Vejo a testa, as sobrancelhas, os olhos, o puro contorno dos lábios!
25. (estaca)
Mas tua fisionomia está mutilada!
(num lamento)
Faltam várias feições!
(com deslumbramento)
RODRIGUES, Nelson. Valsa nº 6. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 2012. p.25

QUESTÃO 40
Assinale a alternativa incorreta em relação à obra Valsa nº 6, Nelson Rodrigues, e ao Texto 2.

A. ( ) No período “Ah, toca a valsa, minha filha, pelo amor de Deus” (linha 3), quanto à morfologia, as palavras destacadas são interjeição, artigo definido, substantivo comum, pronome possessivo e locução adjetiva, sequencialmente.

B. ( ) Da leitura da estrutura “Que fizeste de mim, do meu rosto e dos meus 15 anos” (linha 7), infere-se que a protagonista dá sinais de perda da memória, envolvendo suas relações afetivas, ao mesmo tempo em que se questiona, por não ter clareza das próprias lembranças.

C. ( ) A repetição dos verbos “Esperem, esperem” (linha 18) representa um momento de lucidez de Sônia ao descobrir-se noiva de Paulo.

D. ( ) No período “Se eu pudesse enterrar as unhas na carne macia do teu pescoço” (linha 9), quanto à figura de linguagem, tem-se catacrese.

E. ( ) Na oração “Dr. Junqueira é doido pela ‘Valsa nº 6’ ” (linha 1), sintaticamente, as palavras e expressões destacadas são, na sequência, sujeito, predicativo do sujeito e complemento nominal.

Resposta.

QUESTÃO 41
Analise as proposições em relação à obra, Valsa nº 6, Nelson Rodrigues, ao Texto 2, e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

( ) Da leitura das estruturas “Dr. Junqueira é doido pela ‘Valsa nº 6’ ” (linha 1) e “Ah, toca a valsa, minha filha, pelo amor de Deus” (linha 3), infere-se o mascaramento dos desejos de Dr. Junqueira, sob a ótica de Sônia.

( ) Da leitura da obra, infere-se que o desenvolvimento da peça de Nelson Rodrigues ocorre no plano do desequilíbrio mental e da alucinação de Sônia, personagem principal, que é assassinada enquanto executava a valsa n0 6 de Chopin, no piano.

( ) Nos períodos “Paulo cresce como um lírio espantado” (linha 22) e “Mas tua fisionomia está mutilada” (linha 26) se as palavras destacadas forem substituídas, sequencialmente, por temeroso e pura não há alteração de sentido, no texto.

( ) No período “Dize, ao menos, o que eu sou de ti” (linha 11), se a preposição destacada for substituída por para, não há transgressão quanto à norma gramatical, em relação à regência, e nem alteração de sentido, no texto.

( ) Na oração “Estou-me lembrando” (linha 20) o verbo destacado é pronominal, pois está sendo usado com o sentido de vir à memória, ou seja, configurando um ato totalmente involuntário por parte da personagem Sônia.

Assinale a alternativa correta, de cima para baixo.

A. ( ) V – V – F – V – V
B. ( ) F – F – F – V – F
C. ( ) V – V – V – F – F
D. ( ) V – V – F – V – F
E. ( ) F – F – V – F – F

Resposta.

QUESTÃO 42
Analise as proposições em relação à obra Valsa nº 6, Nelson Rodrigues, e ao Texto 2.

I. Nelson Rodrigues buscou em sua obra teatral, representada por um monólogo, trazer à tona o embricamento do diálogo direto com a música, a valsa de Chopin, embora sons dissonantes apontem para um universo em cujo centro está uma pessoa perdida em uma nova vida ou em várias fases da vida.

II. O texto rodrigueano, apesar de ser um monólogo, é mesclado por reflexões de vários personagens, representados apenas pelos pedaços de memórias, delírios, que a personagem Sônia vive e revive.

III. A leitura da obra Valsa nº 6 leva o leitor a perceber que o texto, aos poucos, vai se construindo, juntando a cada momento as memórias de Sônia, a partir do momento em que ela interpreta a presença de outras pessoas, e não apenas a si própria.

IV. A personagem, apresentada por Nelson Rodrigues, não foge ao estereótipo de outras personagens nas peças dele, Sônia é caracterizada como uma personagem psicológica em uma situação romântica.

V. A leitura da obra leva o leitor a inferir que há um jogo de ambiguidade marcante na Valsa nº 6, ou seja, a passagem de menina para mulher, da vida para a morte, da realidade para a ficção.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas I, II, III e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

TEXTO 3

1. O grupo parou a alguma distância; eu reconheci o Couto no momento em que se
adiantava com um movimento de espanto. Corri para fazer Lúcia retirar-se antes de vêlo;
mas estava distante, e, quando cheguei, já a mais velha das moças se tinha
aproximado e, arrancando a pulseira das mãos de sua irmã, atirou-a por cima da
5. grade:

– Não toques em coisa que pertença a esta mulher! É uma perdida!

Lúcia tinha erguido a cabeça no primeiro instante de surpresa; nada porém perturbava
a serenidade e quietude de seu rosto iluminado por uma doce altivez; circulou com um
olhar límpido os atores desta cena, como se lhes pedisse a explicação do
10. desagradável incidente; e, tomando Ana pela mão e passando o braço pelo meu,
afastou-se com uma dignidade meiga e nobre.

Contudo pensei que esse sossego era aparente, e que sua alma devia ter sido
traspassada por aquele ultraje. Ela respondeu à interrogação muda do meu olhar
murmurando-me ao ouvido para que sua irmã não a ouvisse:

15. – Elas não sabem, como tu, que eu tenho outra virgindade, a virgindade do
coração! Perdoa-lhes, Paulo.

E o sorriso, que banhou estas palavras como de uma luz divina, parecia abrir o céu
aos arroubos de sua alma.
ALENCAR. José de. Lucíola. Porto Alegre: L&PM, 2017. p.154

QUESTÃO 43
Assinale a alternativa incorreta em relação à obra Lucíola, José de Alencar, e ao Texto 3.

A. ( ) A leitura do primeiro parágrafo leva o leitor a inferir que há repúdio e preconceito por Lúcia, reforçados, ainda, pelo período “Não toques em coisa que pertença a esta mulher” (linha 6).

B. ( ) Na oração “Perdoa-lhes, Paulo” (linha 16), quanto à morfossintaxe, a palavra destacada classifica-se como pronome oblíquo/objeto indireto.

C. ( ) No sintagma “Ela respondeu à interrogação” (linha 13), o sinal gráfico da crase justifica-se pela regência do verbo, pois é transitivo indireto e a sua regência exige a preposição a, e o complemento é uma palavra feminina.

D. ( ) O período “já a mais velha das moças se tinha aproximado e, arrancando a pulseira das mãos de sua irmã, atirou-a por cima da grade” (linhas 3 a 5) justifica a atitude da moça, que era filha de Couto, ao descobrir Lúcia como amante de seu pai.

E. ( ) Da leitura da obra, infere-se que a forma como o narrador caracteriza a personagem Lucíola, e se detém nela, intriga o leitor, pois a descrição leva à ambiguidade, algumas vezes ela se mostra casta, outras uma mulher sedutora, a verdadeira cortesã.

Resposta.

QUESTÃO 44
Analise as proposições em relação à obra Lucíola, José de Alencar, e ao Texto 3.

I. Na estrutura “Não toques em coisa” (linha 6) observa-se o uso do verbo tocar no imperativo negativo. Trata-se de uma ordem, e a ação, indicada pelo verbo, sugere que ela vai ser praticada por várias pessoas.

II. A leitura da estrutura “Ela respondeu à interrogação muda do meu olhar murmurando-me ao ouvido” (linhas 13 e 14) leva o leitor a inferir o grau de cumplicidade que havia entre o casal, pois eles se entendiam até mesmo pelo olhar.

III. A partícula que pode assumir diversas funções ou classificações na morfologia e na sintaxe, no período “que banhou estas palavras como de uma luz divina” (linha 17) tem-se, morfossintaticamente, pronome relativo/sujeito.

IV. A leitura do período “Elas não sabem, como tu, que eu tenho outra virgindade, a virgindade do coração” (linhas 15 e 16) leva o leitor a inferir que já ocorreu o período de recolhimento de Lúcia como cortesã, iniciando-se o período da tentativa de expurgação.

V. Na estrutura verbal “Corri para fazer Lúcia retirar-se antes de vê-lo” (linhas 2 e 3) há um período composto, formado por quatro orações, sendo a oração destacada subordinada adverbial final reduzida de infinitivo.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, III, IV e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, II, IV e V são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

QUESTÃO 45
Analise as proposições em relação à obra Lucíola e ao seu autor José de Alencar.

I. José de Alencar, em suas obras, faz críticas às relações humanas na sociedade carioca, à época, revelando-a preocupada com a ostentação, o poder e o status que apenas o dinheiro traz, especialmente nos três romances – Diva, Lucíola e Senhora, em que retrata perfis de mulheres que, mesmo tentando se defrontarem com os homens pelo plano de igualdade, são redimidas ou dominadas pelo amor, no final.

II. José de Alencar procurou registrar em seus romances histórias simples, típicas do gosto romântico-burguês de sua época, além de também documentar, em suas obras, a realidade política nacional sob uma ótica crítica que antecipava o estilo da primeira geração modernista.

III. A leitura da obra leva o leitor a inferir que, apesar de todo idealismo romântico, José de Alencar conseguiu perceber e delatar alguns aspectos profundos e recalcados da realidade social e individual, em que se podem detectar vestígios de um pré-realismo.

IV. O romance Lucíola, dentro de uma classificação didática e literária para as obras alencarianas, enquadra-se nos romances urbanos ou de costumes, pois retrata a sociedade de diferentes partes do país no Segundo Reinado, focalizando hábitos, costumes, linguagem, tradições religiosas, sempre em oposição aos valores urbanos da Corte.

V. A leitura da obra leva leitor a inferir que o autor foi bastante feliz com a estratégia de criar Paulo como personagem narrador, quem escreve a história entre Lúcia e Paulo, porém contada por meio de cartas à Sra. G. M., autora fictícia, e assim Paulo fica isento da ponderação de uma sociedade preconceituosa. Embora ele se revele também preconceituoso, recusando-se, ele mesmo, a escrever a história vivida por ele e Lúcia.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas I, IV e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas I, III e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

TEXTO 4

1. O comissário pediu que o gerente o ajudasse, reunindo todos, incluindo os dois
cozinheiros, o garçom e a garçonete. Ia começar anotando nomes, endereço, telefone, email.
Ali seria um interrogatório preliminar, quem sabe alguém tivesse não percebido o
tiro, porém visto quem lá de baixo atirara, se ela havia chegado sozinha ou com alguém,
5. e de que modo este alguém se evaporara. O médico persistia falando do salto alto, que
as jovens de hoje querem ter um metro e oitenta ou mais, a que ali estava deveria ter em
torno de um e setenta, e pesar talvez uns cinquenta e cinco quilos, por que então aquele
salto para ficar uns centímetros mais alta? O comissário observou-a com susto: lembrava
a filha do delegado, bonita, corpo bem modelado no jeans, uma blusa leve com as tais
10. florzinhas azuis, cabelos curtos, escuros, morena, olhos azuis. Uma pequena bolsa,
presa na mão direita, puxou-a, abriu, nenhum documento, nada que a identificasse.

Chegou a equipe do Samu, o médico confirmou o que havia explicado seu colega: o
comissário pediu que dessem uma rápida examinada na roupa, ver se encontravam algo
que permitisse mais adiante descobrir onde fora comprada, e isso fosse um modo
15. possível de identificá-la.
MIGUEL, Salim. Nós. Florianópolis: Editora da UFSC. 2015, pp.57/58

QUESTÃO 46
Assinale a alternativa incorreta em relação à obra Nós, Salim Miguel, e ao Texto 4.

A. ( ) A novela policial de Salim Miguel tem como espaço principal a cidade de Brasília, entretanto há referências a outros lugares do Brasil, como Florianópolis, São Paulo (Vila Mariana), Alagoas e Curitiba.

B. ( ) Infere-se, da leitura da obra, que a jovem assassinada era uma moça goiana e que a mãe dela, quando vizinha da poetisa Cora Coralina, fora incentivada para desenvolver a arte em cerâmica como fonte de renda.

C. ( ) Em “O comissário pediu que o gerente” (linha 1) e “o que havia explicado seu colega” (linha 12) os termos destacados são, quanto ao gênero, na morfologia, substantivos comuns de dois gêneros.

D. ( ) No sintagma “com as tais florzinhas azuis” (linhas 9 e 10), a palavra destacada é, na morfologia, pronome demonstrativo e acompanha o substantivo feminino diminutivo que caracteriza a blusa da moça assassinada.

E. ( ) Para que ocorra o processo de comunicação são necessários vários elementos, entre eles o canal. Em “Ia começar anotando nomes, endereço, telefone, e-mail” (linhas 2 e 3), têm-se elementos que, quando conduzem a mensagem, denominam-se canal.

Resposta.

QUESTÃO 47
Analise as proposições em relação à obra Nós, Salim Miguel, e ao Texto 4.

I. Em “Ia começar anotando nomes, endereço, telefone, e-mail” (linhas 2 e 3) as vírgulas foram usadas para separar termos com a mesma função sintática: objeto direto.

II. Da estrutura verbal “e de que modo este alguém se evaporara” (linha 5), deduz-se que havia alguém com a moça assassinada, e que este passou a ser indiciado como o principal suspeito do suposto crime.

III. No período “Chegou a equipe do Samu, o médico confirmou o que havia explicado” (linha 12) os vocábulos destacados são, na morfologia, sequencialmente, artigo definido, artigo definido e pronome demonstrativo.

IV. O desfecho da obra mostra que o comissário tem as provas concretas para identificar o assassino, sendo que esse “nó”, na narrativa, consegue ser desatado.

V. No período “O comissário pediu que o gerente o ajudasse” (linha 1), a oração destacada, em relação à primeira, quanto à sintaxe, é subordinada substantiva objetiva direta.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas II, III, IV e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas I, III e V são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta.

QUESTÃO 48
Analise as proposições em relação à obra Nós, Salim Miguel, ao Texto 4, e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

( ) No sintagma “por que então aquele salto” (linhas 7 e 8), a expressão destacada, quanto à morfologia, é constituída de preposição e pronome relativo.

( ) Nos períodos “O comissário pediu que o gerente o ajudasse” (linha 1) e “puxou-a” (linha 11), se os vocábulos destacados forem substituídos por lhe, não há prejuízo quanto ao sentido original do texto e nem quanto à regência verbal.

( ) Na obra, o autor nomeou as personagens com pronomes pessoais e pronomes indefinidos. Somente a personagem Eu possui sobrenome - Fleury, sobrenome que lembrava um torturador da época da ditadura militar, no Brasil.

( ) Da leitura da obra, infere-se que o contratado como “matador” era, também, um possível candidato a vereador em Alagoas.

( ) O vocábulo “florzinhas” (linha 10), usado frequentemente na linguagem popular, é anômalo de florezinhas que é a forma considerada gramaticalmente correta na linguagem culta, segundo o plural dos substantivos diminutivos.

Assinale a alternativa correta, de cima para baixo.

A. ( ) F – F – V – V – V
B. ( ) V – F – F – F – V
C. ( ) F – V – F – V – F
D. ( ) F – F – F – V – V
E. ( ) V – V – F – F – F

Resposta.

TEXTO 5

1. Queria, além disso, fechar um ciclo. Aos 52, eu era uma mulher feita, bem – sucedida
na minha profissão, com duas filhas criadas e sentindo pulsar dentro de mim uma
liberdade inédita, mais ampla do que a liberdade da juventude, que é sempre meio fajuta.
Eu precisava unir as pontas da adolescente que havia sido com a mulher madura que me
5. tornara – e transformar todas as liberdades vivenciadas até ali em uma só.

O que mais?

Claro que havia mais. Isso ficou claro quando, dois dias antes de retornar ao Brasil, já
tarde da noite, sentada em frente à janela do meu quarto, com os pés descalços
amparados no parapeito, quase me desintegrando pela alta temperatura e ouvindo
10. músicas que cutucavam minha emoção, tive um choro compulsivo que durou longos
minutos, talvez uma hora inteira. Chorava de felicidade, de solidão, de medo, de alegria,
de orgulho, de susto. Nunca entendi a razão exata. Seria já saudade do que estava
deixando ou era ansiedade pelo o que iria reencontrar? Era um abraço à nova mulher
que eu havia me tornado ou era desalento por concluir que, não importa onde se esteja,
15. nunca deixamos de ser quem somos?

Enxuguei as lágrimas, dormi profundamente e tive um último dia esplêndido. Me
despedi da cidade fazendo tudo o que eu queria fazer, indo aonde precisava ir e
enfrentando um calor que fazia gotejar todas as impurezas do meu corpo.
MEDEIROS, Martha. Um lugar na janela 2: relatos de viagem.1ª.ed.
Porto Alegre, RS:L&PM,2016, pp. 33/34.

QUESTÃO 49
Analise as proposições em relação à obra Um lugar na janela 2: relatos de viagem, Martha Medeiros, e ao Texto 5.

I. Da leitura da obra, infere-se que a autora, nos seus relatos de viagem, quanto à linguagem, usa um estilo coloquial e simples, a exemplo, emprego dos vocábulos “fajuta” (linha 3) e “cutucavam” (linha 10).

II. Depreende-se que a autora, na obra, além de registrar lugares que visitou, registrou, também, os próprios sentimentos e as emoções que as viagens lhe despertaram.

III. O período “Me despedi da cidade” (linhas 16 e 17) apresenta, quanto à colocação pronominal, próclise, a única forma correta, de acordo com a norma culta e os padrões gramaticais.

IV. Na estrutura “um calor que fazia gotejar todas as impurezas do meu corpo” (linha 18), temse a figura de linguagem aliteração.

V. Do segmento “Chorava de felicidade, de solidão, de medo, de alegria, de orgulho, de susto” (linhas 11 e 12), infere-se a confusão de sentimentos e a dos motivos que deixaram a narradora em prantos.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas I, II e V são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas II, III e V são verdadeiras
C. ( ) Somente as afirmativas I, II, IV e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas II e V são verdadeiras.
E. ( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.

Resposta.

QUESTÃO 50
Analise as proposições em relação à obra Um lugar na janela 2: relatos de viagem, Martha Medeiros, ao Texto 5, e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

( ) Da leitura da obra depreende-se que o título Um lugar na janela 2: relatos de viagem, metaforicamente, sugere sair de dentro de si e enxergar o mundo de uma forma diferente, com um novo olhar.

( ) As locuções verbais “havia sido” (linha 4) e “ havia me tornado” (linha 14) podem ser substituídas por fora e me tornara, respectivamente, sem que ocorra alteração de sentido, no texto.

( ) Em “pontas da adolescente que havia sido com a mulher madura que me tornara” (linhas 4 e 5) e “ouvindo músicas que cutucavam” (linhas 9 e 10) os vocábulos destacados são, na morfologia, pronomes relativos e referem-se a termos antecedentes que são adolescente, mulher madura e músicas, respectivamente.

( ) As palavras “Queria” (linha 1), “quando” (linha 7), “noite” (linha 8) e “inteira” (linha 11) apresentam ditongo crescente.

( ) Na sintaxe, os vocábulos “onde” (linha 14) e “aonde” (linha 17), por exercerem a função de adjunto adverbial de lugar, podem ser substituídos, no texto, indiferentemente, um pelo outro, sem que ocorra alteração de sentido e às normas gramaticais.

Assinale a alternativa correta, de cima para baixo.

A. ( ) V – F – V – F – V
B. ( ) F – V – F – V – F
C. ( ) V – V – V – F – F
D. ( ) V – F – V – F – F
E. ( ) V – V – V – F – V

Resposta.

Questões de Português e Literatura da UDESC 2018 com Gabarito Questões de Português e Literatura da UDESC 2018 com Gabarito Reviewed by Redação on julho 02, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.