Questões do Iluminismo com respostas comentadas

questoes-do-iluminismo-com-respostas-comentadas
Questões do Iluminismo com respostas comentadas

Exercício com 09 questões sobre o Iluminismo para você assimilar o seu conhecimento sobre o assunto. As questões são subjetivas e estão com suas respectivas respostas "comentadas". As mais longas estão com link para leitura completa da resolução.

Bom estudo! Deixe seu comentário!

QUESTÃO 01

Entre os iluministas, a "razão" assumia importância fundamental. Explique o significado da razão no pesamento iluminista.


RESPOSTA:
A razão dos iluministas é a razão humana, em contraste com a razão divina, entendida como o único instrumento para o ser humano lidar com a natureza e com a sociedade. O racionalismo iluminista tendeu a suplantar, assim, o pensamento religioso na Europa ocidental.

QUESTÃO 02

Qual a característica fundamental da Enciclopédia organizacional por Diderot e D'Alembert?


RESPOSTA:
A dedicação do conhecimento laico da natureza e da sociedade em contra posição ao pensamento religioso.

QUESTÃO 03

Estabeleça uma relação entre o pensamento iluminismo e a ideia de revolução no século XVIII.


RESOLUÇÃO:
No campo das ideias políticas, os iluministas questionaram os fundamentos do Antigo Regime, como o poder e a influência da Igreja católica, a sociedade estamental e o absolutismo monárquico. Enfatizavam que era preciso libertar a sociedade das trevas, da corrupção e das injustiças. Assim, ao criticar os erros e os vícios do Antigo Regime, os iluministas prepararam o cominho de uma ampla revolução social.

QUESTÃO 04

Compare o pensamento de Montesquieu e o de Rousseau quanto ao modelo ideal de poder político.


RESPOSTA:
Montesquieu era crítico radical do poder absoluto do monarca. Embora a favor de um poder central forte na sociedade, defendia que esse poder central forte na sociedade, defendia que esse poder deveria ser dividido em três instâncias - o Executivo, o Judiciário e o Legislativo -, cada qual com suas atribuições específicas, harmônicas e independentes entre si.

Rousseau, em sua principal obra, O contrato social, defendia a ideia de que a soberania, ou seja, o poder, deveria ter sua orgiem no povo. Dessa soberania nasceriam as leis a que governantes e governados estariam sujeitos. Ele defendia um governo representativo do povo - o soberano só seria legítimo como mandatário do povo; se assim não fosse, seria tirano. Contrário à Monarquia, considerava a República como a forma de governo mais perfeita.

QUESTÃO 05

Indique o ramo do pesamento iluminista que preconizou o liberalismo econômico.


RESPOSTA:
A fisiocracia, desenvolvida por François Quesnay.

"A fisiocracia, considerada a primeira escola da economia científica, antes até mesmo da teoria clássica de Adam Smith, é uma teoria econômica que surgiu para se opor ao mercantilismo, se apresentando como fruto de uma reação iluminista. Em síntese, a fisiocracia se baseia na afirmação de que toda a riqueza era proveniente da terra, da agricultura." - via.

QUESTÃO 06

Relacione o pensamento iluminista com o desenvolvimento da ciência.


RESPOSTA:
A ruptura com os dogmas religiosos, combinada com a prática da razão (duvidar, refletir, deduzir), do empirismo, da experimentação da elaboração e da comprovação das hipóteses, abriu campo para que inúmeros pesadores investigassem a natureza dos fenômenos naturais.

Disso resultou um crescente acúmulo de conhecimento, que impulsionou o desenvolvimento da ciência em todo o continente europeu e que abriu as portas para as invenções que marcaram o século XIX, considerado o "Século da Ciência".

QUESTÃO 07

Qual é o pensador iluminista cuja obra foi de importância fundamental para a Biologia?


RESPOSTA:
Carlos Lineu, cujo Sistema Natural (1735) divide os seres em reinos (animal, vegetal e mineral), que se desdobram em filos, classes ordens, famílias, gêneros e espécies.

QUESTÃO 08

Indique um país onde o pesamento iluminista contribuiu para reforçar o absolutismo e cite exemplos de políticas adotadas nesse país.


RESPOSTA:
Nos países europeus onde a economia era mais fragilizada, os ensinamentos iluministas foram usados para reforçar o absolutismo, não para destruí-lo. Países como Portugal, Espanha, Prússia e Rússia adotaram o despotismo esclarecido.

A Espanha, por exemplo, que possuía um imenso império colonial na América, precisava restabelecer o poder que estava perdendo no contexto europeu. Nesses casos, o Estado adotou a ideia de que o propósito do soberano era criar condições para o progresso do reino. Os recursos provenientes das colônias minguavam, e na Espanha essas riquezas não frutificavam, mas migravam para os outros países.

Por isso, Carlos III resolveu fazer uma série de reformas para fortalecer o reino, como a criação de um sistema de instrução pública, a abolição do sistema de porto único no comércio colonial, a criação de companhias de comércio, a extinção dos impostos que prejudicavam o mercado interno e a restrição de certos privilégios da nobreza.

Várias dessas medidas foram adotadas em Portugal pelo Marquês de Pombal, principal ministro de D. José I. Já na Prússia de Frederico II e na Rússia de Catarina II, influências iluministas são percebidas nas reformas no setor da burocracia, do ensino e das ciências naturais.

QUESTÃO 09

Indique qual "déspota esclarecido" foi também um filósofo iluminista que escreveu sobre política.


RESPOSTA:
Frederico II, da Prússia, autor de Refutação do Príncipe de Maquiavel (1738), no qual defendia que o rei deveria servir ao Estado e não se preocupar somente em conservar o próprio poder.

Comentários