(MACKENZIE) Assinale a alternativa INCORRETA

Texto para as questões 10 e 11.

Musa Impassivel II

1 Ó Musa, cujo olhar de pedra, que não chora,
2 Gela o sorriso ao lábio e as lágrimas estanca!
3 Dá-me que eu vá contigo, em liberdade franca,
4 Por esse grande espaço onde o impassível mora.

5 Leva-me longe, ó Musa impassível e branca!
6 Longe, acima do mundo, imensidade em fora,
7 Onde, chamas lançando ao cortejo da aurora,
8 O áureo plaustro do sol nas nuvens solavanca.

9 Transporta-me de vez, numa ascensão ardente,
10 A deliciosa paz dos Olímpicos-Lares
11 Onde os deuses pagãos vivem eternamente,

12 E onde, num longo olhar, eu possa ver contigo
13 Passaram, através das brumas seculares,
14 Os Poetas e os Heróis do grande mundo antigo.
Francisca Júlia da Silva

QUESTÃO 11 / MACKENZIE 2019.2 / PROVA A
(MACKENZIE) Assinale a alternativa INCORRETA.

a) A descrição da Musa toma como referência principal o corpo escultórico greco-romano, dado a conhecer por monumentos, sítios arqueológicos, entre outras fontes.

b) O poema descreve a Musa como uma divindade calorosa, humanizada, o que se reflete na caracterização barroca de sua figura, com referências cromáticas ao anil, ao dourado e ao vermelho.

c) Classicismo, Arcadismo e Parnasianismo possuem em comum um apreço pela tradição escultórica da Antiguidade Clássica. Nesse sentido, o conjunto de referências do poema não é estranho às estéticas classicizantes que lhe são precursoras.

d) Ó Musa, cujo olhar de pedra (v. 01) e ó Musa impassível e branca (v. 05) são versos que provavelmente fazem referência a uma importante matéria-prima utilizada pelos artistas da Antiguidade: o mármore.

e) O poema atribui à Musa as seguintes características: Ó Musa, cujo olhar de pedra, que não chora,/ Gela o sorriso ao lábio e as lágrimas estanca! (v. 01-02). Tal atribuição indica tanto uma reverência do eu lírico, como pode significar também uma metaforização da própria poética defendida pelo Parnasianismo.

QUESTÃO ANTERIOR:
(MACKENZIE) Considere as afirmações abaixo sobre o poema.

RESOLUÇÃO (CURSOS OBJETIVO):
“Musa Impassível II” é um poema do século XIX, tipicamente parnasiano, em que estão presentes a arte pela arte, a exclusão de fatos cotidianos e a busca da perfeição formal. Esse soneto não se enquadra no estilo tenso do Barroco, estética dominante no século XVII.

GABARITO:
b) O poema descreve a Musa como uma divindade calorosa, humanizada, o que se reflete na caracterização barroca de sua figura, com referências cromáticas ao anil, ao dourado e ao vermelho.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- Inglês
- (MACKENZIE) The words dipped downalders and eardrops in the very first lines of the first paragraph refer to

Questão disponível em:
Prova MACKENZIE 2019.2 - Questões com Gabarito e Resolução

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários