UNESP 2020: Em “mas, rigorosamente, não há morte, há vida, porque a supressão de uma é condição da sobrevivência da outra”

Para responder às questões de 15 a 17, leia o trecho de uma fala do personagem Quincas Borba, extraída do romance Quincas Borba, de Machado de Assis, publicado originalmente em 1891.

— […] O encontro de duas expansões, ou a expansão de duas formas, pode determinar a supressão de uma delas; mas, rigorosamente, não há morte, há vida, porque a supressão de uma é condição da sobrevivência da outra, e a destruição não atinge o princípio universal e comum. Daí o caráter conservador e benéfico da guerra.

Supõe tu um campo de batatas e duas tribos famintas. As batatas apenas chegam para alimentar uma das tribos, que assim adquire forças para transpor a montanha e ir à outra vertente, onde há batatas em abundância; mas, se as duas tribos dividirem em paz as batatas do campo, não chegam a nutrir-se suficientemente e morrem de inanição. A paz, nesse caso, é a destruição; a guerra é a conservação.

Uma das tribos extermina a outra e recolhe os despojos. Daí a alegria da vitória, os hinos, aclamações, recompensas públicas e todos os demais efeitos das ações bélicas. Se a guerra não fosse isso, tais demonstrações não chegariam a dar-se, pelo motivo real de que o homem só comemora e ama o que lhe é aprazível ou vantajoso, e pelo motivo racional de que nenhuma pessoa canoniza uma ação que virtualmente a destrói.

Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas. [...] Aparentemente, há nada mais contristador que uma dessas terríveis pestes que devastam um ponto do globo? E, todavia, esse suposto mal é um benefício, não só porque elimina os organismos fracos, incapazes de resistência, como porque dá lugar à observação, à descoberta da droga curativa. A higiene é filha de podridões seculares; devemo-la a milhões de corrompidos e infectos. Nada se perde, tudo é ganho.
(Quincas Borba, 2016.)

QUESTÃO 17
UNESP 2020: Em “mas, rigorosamente, não há morte, há vida, porque a supressão de uma é condição da sobrevivência da outra” e “As batatas apenas chegam para alimentar uma das tribos”, os termos sublinhados estabelecem relação, respectivamente, de

(A) consequência e conformidade.

(B) causa e conformidade.

(C) conformidade e consequência.

(D) causa e finalidade.

(E) consequência e finalidade.

QUESTÃO ANTERIOR:
UNESP 2020: Considerando o contexto histórico de produção, verifica-se no trecho uma alusão irônica

RESOLUÇÃO:
No primeiro trecho, a relação que se estabelece entre a oração iniciada pela conjunção porque com a anterior é de causa. No segundo trecho, a oração iniciada pela preposição “para” estabelece relação de finalidade com a oração anterior.

GABARITO:
(D) causa e finalidade.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- UNESP 2020: Examine o cartum de Pia Guerra, publicado no Instagram da revista The New Yorker em 13.11.2018.

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UNESP 2020.1 com Gabarito e Resolução

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários