(UNIFOR 2020) As funções da linguagem são formas de utilização da comunicação que atuam segundo a intenção do falante

PALAVRAS

As palavras se completam,
Se misturam, se separam, se embolam.
Muitas não se decifram
Nem se aprende na escola.

Umas eu nunca esqueci
Que aprendi na hora da cola.

De amigo, surgiu amizade.
De feliz, felicidade.
De onde surgiu família,
Carinho, compreensão?

Muitas surgiram do amor
Que se tem no coração.

De onde surgiu saudade,
Palavra bem brasileira,
Que não tem tradução
Em outras línguas estrangeiras?

Do amor que a gente sente
Pelos entes mais queridos,
Familiares e amigos.
Das pessoas que admiro,
Que a distância separou.
Mas nunca são esquecidos.

Uns que ainda encontramos
Outros que pra nunca mais.
Despedem-se desta vida
Sem mesmo olhar pra trás
Estão muito bem guardados
Não esquecemos jamais.
MACEDO, Naide. Disponível em: <https://pagina20.
net/ palavras-2/>. Acesso em: 11 dez. 2018.

(UNIFOR 2020) As funções da linguagem são formas de utilização da comunicação que atuam segundo a intenção do falante. Assinale a alternativa que indica o tipo de linguagem predominante no texto ao lado.

(A) A linguagem emotiva predomina no texto, pois o interlocutor expressa, de maneira nostálgica, os seus próprios sentimentos.

(B) A linguagem é apelativa, pois está centrada no emissor, que revela seus sentimentos, tentando influenciar o leitor.

(C) A função da linguagem predominante é metalinguística, pois explica o próprio código da língua portuguesa.

(D) No texto acima, predomina a função poética, revelando cuidado com o ritmo das frases, a sonoridade e o jogo das ideias.

(E) Predomínio da função apelativa da linguagem, pois revela seus sentimentos em forma de apelo emotivo.

QUESTÃO ANTERIOR:
(UNIFOR 2020) Nunca imaginara o acontecimento daquilo, que se inventava de repente – iô Liodoro, ele, tão verdadeiro e gratamente enleado no real.

GABARITO:
(C) A função da linguagem predominante é metalinguística, pois explica o próprio código da língua portuguesa.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (UNIFOR 2020) Isidoro da flauta é, por acaso, preto. Fino; música é com ele; Isidoro flauteia a vida inteira; seu canto menor aplaca por instantes ódio, inveja, libidinagem, alguns trovões.

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UNIFOR 2020.1 (Medicina) com Gabrito

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.