Em 1926, Langston Hughes, escritor negro norte-americano, da chamada Renascença do Harlem, escreveu o seguinte poema

ENADE: Em 1926, Langston Hughes, escritor negro norte-americano, da chamada Renascença do Harlem, escreveu o seguinte poema:

Eu, também
Eu, também, canto a América
Eu sou o mais escuro
Eles me mandam comer na cozinha
Quando as visitas chegam
Mas eu rio
E como bastante
E cresço forte.

Amanhã,
Eu estarei à mesa
Quando as visitas chegarem
Ninguém ousará
Dizer-me
‘Coma na cozinha’

Então,
Ademais,
Eles verão quão belo eu sou
E se envergonharão –
Eu, também, sou a América.
Citado em PAMPLONA, Marco A. Revendo o sonho americano:
1890-1972. São Paulo: Atual, 1995. p. 44.

No poema, o autor

(A) aceita a discriminação sofrida pelo negro na América.

(B) prevê uma América dividida entre brancos e negros.

(C) reconhece o negro como beneficiário de uma América branca.

(D) exclui o branco do seu sonho de nação.

(E) reivindica seu pertencimento à América.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
(E) reivindica seu pertencimento à América.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.