Uma análise mais atenta do livro mostra que ele foi construído a partir da combinação de uma infinidade

 UNIFESP 2016 - QUESTÃO 24


Uma análise mais atenta do livro mostra que ele foi construído a partir da combinação de uma infinidade de textos preexistentes, elaborados pela tradição oral ou escrita, popular ou erudita, europeia ou brasileira. A originalidade estrutural deriva, deste modo, do fato de o livro não se basear na mímesis, isto é, na dependência constante que a arte estabelece entre o mundo objetivo e a ficção; mas em ligar-se quase sempre a outros mundos imaginários, a sistemas fechados de sinais, já regidos por significação autônoma. Esse processo, parasitário na aparência, é no entanto curiosamente inventivo; pois, em vez de recortar com neutralidade nos entrechos originais as partes de que necessita para reagrupá las, intactas, numa ordem nova, atua quase sempre sobre cada fragmento, alterando-o em profundidade.
(Gilda de Mello e Souza. O tupi e o alaúde, 1979. Adaptado.)

Tal comentário aplica-se ao livro

(A) A cidade e as serras, de Eça de Queirós.

(B) Macunaíma, de Mário de Andrade.

(C) Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida.

(D) Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.

(E) Iracema, de José de Alencar.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
(B) Macunaíma, de Mário de Andrade.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.