Com relação à Vozes anoitecidas, de Mia Couto, é correto afirmar que

UFGD 2022 - QUESTÃO 16
Com relação à Vozes anoitecidas, de Mia Couto, é correto afirmar que

(A) sua linguagem, exclusivamente baseada no português falado em Portugal, contrasta com a temática fortemente baseada na vida de pessoas simples e na cultura popular de Moçambique. Tal procedimento é a correspondência literária da busca de Moçambique por nova identidade, presente também em vários outros setores da vida nacional depois do longo processo de descolonização e da guerra civil.

(B) o tempo histórico em que se passam os contos do livro é, com frequência, o do passado colonial, anterior à independência e à guerra civil. Não há cronologias ou datas, mas os elementos que indicam esse tempo estão lá, e o leitor vai aos poucos sendo informado deles. Exemplo disso é o encontro fatal do jovem pastor Azarias com “a ave de fogo” no final do conto “O dia em que explodiu Mabata-bata”.

(C) o idoso, a mulher, a criança, o pária social e o criminoso estão entre os muitos protagonistas dos contos. Tais personagens são sempre figurados sob a opressão do colonizador português, revelando as escolhas temáticas do autor, que enfoca a vida cotidiana e a cultura popular da nação moçambicana, conforme um esforço amplo de valorização dos elementos rejeitados pelo colonialismo português.

(D) a vida cotidiana é uma constante no livro, cenários disso, às vezes, são a praça da pequena cidade, a aldeia anônima, a cantina e o bar. Ali, um corvo pode ser parido do pulmão de um velho, ou uma assembleia pode decidir se os mortos têm permissão para voltar à vida, evitando-se sempre a abordagem da violência, resultando num quadro exótico, por vezes fantástico, da vida comunitária moçambicana.

(E) a violência do homem contra a mulher é recorrente nos contos do livro. É violência psicológica no caso de Ascolino e Epifânia, é homicídio brutal no caso do marido de Carlota Gentina sobre ela, também está no método ingênuo de Joseldo sobre sua filha Filomena com vistas a torná-la uma artista, deixando entrever aspectos de uma sociedade que, superado o colonialismo português, ainda estava longe da pacificação.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
(E) a violência do homem contra a mulher é recorrente nos contos do livro. É violência psicológica no caso de Ascolino e Epifânia, é homicídio brutal no caso do marido de Carlota Gentina sobre ela, também está no método ingênuo de Joseldo sobre sua filha Filomena com vistas a torná-la uma artista, deixando entrever aspectos de uma sociedade que, superado o colonialismo português, ainda estava longe da pacificação.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.