REVALIDA 2023: A febre amarela apresentou, no Brasil, dois picos epidêmicos em 2016/2017 e em 2017/2018

REVALIDA 2023: A febre amarela apresentou, no Brasil, dois picos epidêmicos em 2016/2017 e em 2017/2018, afetando estados das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Antes disso, ainda em 2014, a doença, que era restrita à região amazônica, vinha reemergindo na região extra-amazônica, com casos na região Sudeste, Sul e Centro-Oeste. O aumento dos casos da doença está relacionado com a expansão da fronteira agrícola, que provoca o desmatamento, a redução das áreas de floresta e o aumento da urbanização, o que contribui ainda mais para a degradação desses ambientes e produz risco de desastres ambientais. 

Diante desse cenário, um médico de família e comunidade de um município próximo a áreas de desmatamento, visando a prevenção contra possível enfrentamento da febre amarela em seu território, deve 

A) notificar, semanalmente, todo caso que preencha os critérios de suspeita de febre amarela. 

B) orientar a antecipação da vacinação contra febre amarela para crianças a partir dos 6 meses. 

C) reforçar, junto à população adstrita, a importância da vacinação contra a febre amarela a cada 10 anos. 

D) recomendar o isolamento dos casos suspeitos no período de viremia se o território apresentar infestação por Aedes aegypti.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

GABARITO:
D) recomendar o isolamento dos casos suspeitos no período de viremia se o território apresentar infestação por Aedes aegypti.

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.