(FUVEST 2019) Considerando os poemas, assinale a alternativa correta

TEXTOS PARA AS QUESTÕES 68 E 69

Sonetilho do falso
Fernando Pessoa
Onde nasci, morri.
Onde morri, existo.
E das peles que visto
muitas há que não vi.

Sem mim como sem ti
posso durar. Desisto
de tudo quanto é misto
e que odiei ou senti.

Nem Fausto nem Mefisto,
à deusa que se ri
deste nosso oaristo*,

eis‐me a dizer: assisto
além, nenhum, aqui,
mas não sou eu, nem isto.
Carlos Drummond de Andrade.
Claro Enigma.

*conversa íntima entre casais.

Ulisses
O mito é o nada que é tudo.
O mesmo sol que abre os céus
É um mito brilhante e mudo ‐
O corpo morto de Deus,
Vivo e desnudo.

Este, que aqui aportou,
Foi por não ser existindo.
Sem existir nos bastou.
Por não ter vindo foi vindo
E nos criou.

Assim a lenda se escorre
A entrar na realidade,
E a fecundá‐la decorre.
Em baixo, a vida, metade
De nada, morre.
Fernando Pessoa. Mensagem.

QUESTÃO 68
(FUVEST 2019) Considerando os poemas, assinale a alternativa correta.

(A) As noções de que a identidade do poeta independe de sua existência biográfica, no “Sonetilho”, e de que o mito se perpetua para além da vida, em “Ulisses”, produzem uma analogia entre os poemas.

(B) As referências a Mefisto (“diabo”, na lenda alemã de Fausto) e a Deus no “Sonetilho” e em “Ulisses”, respectivamente, associadas ao polo de opostos “morte” e “vida”, revelam uma perspectiva cristã comum aos poemas.

(C) O resgate da forma clássica, no “Sonetilho”, e a referência à primeira pessoa do plural, em “Ulisses”, denotam um mesmo espírito agregador e comunitário.

(D) O eu lírico de cada poema se identifica, respectivamente, com seus títulos. No poema de Drummond, trata‐se de alguém referido como “falso Fernando Pessoa”, já no poema de Pessoa, o eu lírico é “Ulisses”.

(E) Os versos “As coisas tangíveis / tornam‐se insensíveis / à palma da mão. // Mas as coisas findas, / muito mais que lindas, / essas ficarão”, de outro poema de Claro Enigma, sugerem uma relação de contraste com os poemas citados.

QUESTÃO ANTERIOR:
(FUVEST 2019) No trecho “outras remexe o uru de palha matizada”, a palavra sublinhada expressa ideia de

RESOLUÇÃO:
A existência biográfica não tem relevância para a composição do poema, que é gerado ficcionalmente. A chave de ouro do sonetilho (mas não sou eu, nem isto) exemplifica a distância do aspecto biográfico do eu lírico em relação ao texto produzido. Em Ulisses, nota-se que o mito prescinde da existência real, biográfica. Conclui-se que tanto a poesia como os mitos são ficcionais.

GABARITO:
(A) As noções de que a identidade do poeta independe de sua existência biográfica, no “Sonetilho”, e de que o mito se perpetua para além da vida, em “Ulisses”, produzem uma analogia entre os poemas.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (FUVEST 2019) O oxímoro é uma “figura em que se combinam palavras de sentido oposto que parecem excluir‐se mutuamente, mas que, no contexto, reforçam a expressão” (HOUAISS, 2001). No poema “Sonetilho do falso Fernando Pessoa”, o emprego dessa figura de linguagem ocorre em.
(FUVEST 2019) Considerando os poemas, assinale a alternativa correta (FUVEST 2019) Considerando os poemas, assinale a alternativa correta Reviewed by Redação on novembro 29, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.