(UNICAMP 2019) Alguém já escreveu que a internet é um instrumento democrático

(UNICAMP 2019) Alguém já escreveu que a internet é um instrumento democrático. Tomada ao pé da letra, essa afirmação é falsa. Eu gostaria de corrigi-la, acrescentando: a internet é um instrumento potencialmente democrático. Para fazer uma pesquisa navegando na web, precisamos saber como dominar os instrumentos do conhecimento: em outras palavras, precisamos dispor de um privilégio cultural que é ligado ao privilégio social.

As escolas precisam da internet, mas a internet precisa de uma escola onde o ensino real acontece. A internet não apenas faz referência aos livros, mas pressupõe livros. A leitura fragmentada em palavras e frases isoladas do contexto integral sempre foi parte da leitura de cada um, mas o livro é o instrumento que nos ensina a dominar a extraordinária velocidade da internet – para ser capaz de usá-la, você precisa aprender a “ler devagar”.

Não consigo imaginar que alguém possa aprender sozinho, sem modelos, a prática profundamente artificial da leitura lenta. Daí a internet pressupor não apenas os livros, mas também aqueles que ensinam a ler livros — ou seja, professores em carne e osso.
(Adaptado de “Carlo Ginzburg: a internet é um instrumento potencialmente democrático”. Disponível em http://www.fronteiras.com/artigos/carlo-ginzburg-ainternet-nao-apenas-remete-aos-livros-como-tambem-pressupoe-livros-1427135419. Acessado em 02/09/2018.)

a) De que argumentos o autor se vale para refutar a afirmação de que a internet é um instrumento democrático?
b) Explique por que a internet pressupõe “professores em carne e osso” e livros.

QUESTÃO ANTERIOR:
(UNICAMP 2019) O texto a seguir, publicado junto com a charge abaixo, foi escrito em homenagem a Marielle Franco, mulher negra, da favela, socióloga, vereadora do Rio de Janeiro.

RESOLUÇÃO:
a) Segundo o autor, a internet é “um instrumento potencialmente democrático”, porque em teoria ela permite o acesso ao conhecimento, porém para que esse potencial se efetive, é necessário que o usuário seja detentor de um certo “privilégio social” que assegure uma formação educacional e cultural de qualidade: “saber dominar os instrumentos do conhecimento”. O acesso, portanto, é irrestrito, porém a ampliação do conhecimento ocorre adequadamente quando o usuário for capacitado pela escola a “ler devagar”.

b) A internet pressupõe mestres presenciais, que formem criticamente o educando, tornando-o capaz de selecionar, hierarquizar e relacionar conhecimentos por meio de livros do saber sedimentado.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (UNICAMP 2019) O xeque-mate - do persa shāh māt: o rei está morto - ocupa uma função controversa nas leis do jogo de xadrez.

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários