(SLMandic 2019) Acerca dos conceitos expostos na construção dos argumentos do texto são feitas as seguintes afirmações

A MORTE NÃO LHE CAI BEM

O antropólogo norte-americano Ernest Becker, vencedor do Pulitzer com A negação da morte, afirmava que o homem por seu caráter narcisista, não consegue conceber a própria mortalidade. Por isso, cria o que ele chamou de “mentira vital” sobre sua perpetuidade, buscando construir formas heroicas de sobreviver à morte do corpo. Essa negação faria parte da composição do nosso ser e até justificaria muitos problemas da sociedade moderna ocidental.

A negação provoca uma interdição, um tabu descrito por Freud como um sentimento de ambivalência. Para o psicanalista, o que origina um tabu é o desejo. A ambivalência consiste no fato de esse desejo ser direcionado a algo considerado perigoso. No caso da morte, seria o desejo inconsciente da morte de outras pessoas.

A sociedade passa a compreender a morte como algo sagrado e, ao mesmo tempo, impuro. Freud conclui que o perigo da morte está no contágio, por isso, o medo de tocar os mortos. Aqueles que infringem um tabu correm o risco de incorporá-lo.
(APPEL, Camila. Revista Quatro cinco um. Ano I,
n. 8, jan./fev. de 2018, p. 28. Fragmento.)

(SLMandic 2019) Acerca dos conceitos expostos na construção dos argumentos do texto são feitas as seguintes afirmações:

I - Ao apontar que, em livro premiado cujo título remete a uma negativa, o autor afirma a inexistência da morte física do corpo, a resenhista identifica uma inverdade paradoxal.

II - Segundo a autora da resenha, com base nos escritos de Freud, a constituição ególatra do humano reforça sua tendência à autopreservação e seu desejo de se perpetuar, levando-o a negar a própria condição mortal.

III - No texto, aparece a ideia de que uma dimensão social mais ampla, a qual ultrapassa, portanto, o campo do individual, também sofre reflexos do caráter narcisista do homem ocidental moderno.

IV - O receio de entrar em contato físico com cadáveres adviria, segundo Becker, de uma confusão sobre o que é sagrado e o que é impuro, ocasionando na sociedade um desejo ambivalente de infração.

Está correto APENAS o que se afirma em

A) I e II.
B) I e III.
C) II e III.
D) II e IV.
E) III e IV.

QUESTÃO ANTERIOR:
(SLMandic 2019) A afirmação que mais devidamente sintetiza os principais temas e motivos desenvolvidos no texto é

GABARITO:
C) II e III.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (SLMandic 2019) O gráfico representa o número de matrículas no ensino fundamental em escolas públicas estaduais, na cidade de Campinas, de 2005 até 2017, conforme informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Questão disponível em:
Prova São Leopoldo Mandic (VESTIBULAR - MEDICINA 2019) com Gabarito

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários