(UEM) Em "Mas não sê tão ingrata / Não esquece quem te amou"

O texto a seguir serve de base para as próximas cinco questões.

Fado Tropical

Oh, musa do meu fado
Oh, minha mãe gentil
Te deixo consternado
No primeiro abril
Mas não sê tão ingrata
Não esquece quem te amou
E em tua densa mata
Se perdeu e se encontrou
Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal
Ainda vai tornar-se um imenso Portugal

"Sabe, no fundo eu sou um sentimental
Todos nós herdamos no sangue lusitano
Uma boa dose de lirismo
(Além de sífilis, é claro)

Mesmo quando as minhas mãos estão
Ocupadas em torturar, esganar, trucidar
Meu coração fechas aos olhos e
Sinceramente chora..."

Com avencas na caatinga
Alecrins no canavial
Licores na moringa
Um vinho tropical
E linda mulata
Com rendas do Alentejo
De quem numa bravata (...)

Sardinhas, mandioca
Num suave azulejo
E o rio Amazonas
Que corre Trás-os-Montes
E numa pororoca
Deságua no Tejo (...)
Revista Cult, março de 2000. p. 39

QUESTÃO 17
(UEM) Em "Mas não sê tão ingrata / Não esquece quem te amou" (verso 5-6), o autor emprega pronome e formas verbais em 2ª pessoa. Caso os versos fossem reescritos em 3ª pessoa, a alternativa correta seria:

a) Mas não seja tão ingrata / Não esqueças quem lhe amou.
b) Mas não seja tão ingrata / Não esqueça quem a amou.
c) Mas não sejas tão ingrata / Não esqueças quem te amou.
d) Mas não sê tão ingrata / Não esquece quem lhe amou.
e) Mas não sê tão ingrata / Não esqueça quem a amou.

QUESTÃO ANTERIOR:
(UEM) Num dos versos, o eu lírico do texto emprega uma construção gramatical que não é referendado pela norma-padrão para a língua escrita.

GABARITO:
b) Mas não seja tão ingrata / Não esqueça quem a amou.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (UEM) No texto, há vários elementos empregados para estabelecer contrastes entre as culturas portuguesa e brasileira, exceto em

Questão disponível em:
Atividade sobre Modo Imperativo (Português) com Gabarito

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários