FGV-SP 2019: Ao descrever e comentar aspectos da pintura que contempla, o poeta institui um procedimento recorrente

Texto para as questões de 25 a 27.

A tela contemplada

Pintor da soledade nos vestíbulos
de mármore e losango, onde as colunas
se deploram silentes, sem que as pombas
venham trazer um pouco do seu ruflo;

traça das finas torres consumidas
no vazio mais branco e na insolvência
de arquiteturas não arquitetadas,
porque a plástica é vã, se não comove,

ó criador de mitos que sufocam,
desperdiçando a terra, e já recuam
para a noite, e no charco se constelam,

por teus condutos flui um sangue vago,
e nas tuas pupilas, sob o tédio,
é a vida um suspiro sem paixão.
Carlos Drummond de Andrade, Claro enigma.

QUESTÃO 25
FGV-SP 2019: Ao descrever e comentar aspectos da pintura que contempla, o poeta institui um procedimento recorrente, que permeia todo o poema e, finalmente, se revela compatível com o tom mais geral do livro como um todo. Tal procedimento é o de

a) contrapor a cada trecho descritivo um trecho narrativo, que permite enraizar o poema em um contexto histórico bem determinado.

b) opor sistematicamente as artes plásticas e a arquitetura à literatura, reivindicando para esta última a capacidade de captar os sentidos do mundo, que escapam às duas primeiras.

c) alternar trechos enigmáticos, de sentido obscuro, e trechos explicativos, mais claros, de sentido unívoco, de modo a eliminar possíveis ambiguidades.

d) fazer com que cada aspecto apresentado seja acompanhado por algo que o nega ou esvazia, no limite de anulá-lo, revelando a vacuidade de que é portador.

e) acumular, de estrofe em estrofe, argumentos que expõem a impotência da arte moderna, de modo a criticar-lhe a incapacidade de intervir no mundo real, modificando-o.

QUESTÃO ANTERIOR:
FGV-SP 2019: O prefixo que entra na formação do verbo “tresjuram” expressa ideia de

RESOLUÇÃO:
Nos poemas de Claro Enigma, há um questionamento existencial e metafísico que redunda num vazio decepcionante em relação ao sentido maior dos fatos que envolvem a trajetória de vida do eu lírico. Esse mesmo sentido niilista é perceptível ao longo de A tela contemplada, como exemplifica a chave de ouro que afirma que tédio " é a vida um suspiro sem paixão".

GABARITO:
d) fazer com que cada aspecto apresentado seja acompanhado por algo que o nega ou esvazia, no limite de anulá-lo, revelando a vacuidade de que é portador.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- FGV-SP 2019: Entre as diversas linhas temáticas e estilísticas que compõem Claro enigma, arroladas abaixo, apenas uma NÃO se encontra direta e imediatamente presente no poema. Trata-se da

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova FGV-SP 2019; Questões com Gabarito

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários