UNIFENAS 2019: Ambos os textos apresentam uma estrutura formal, além da clareza e da concisão da linguagem

Nas questões de 1 a 6, utilize os textos a seguir.

O autor: Marcus Vinícius de Melo Moraes (1913-1980) formou-se em Direito e ingressou ,em 1946, na carreira diplomática. Como poeta, atingiu seu ponto mais alto por meio de um lirismo amoroso de tom erótico em que a mulher torna-se o tema principal. Glorificando o amor físico, sem qualquer traço de moralismo, Vinícius de Moraes, exibe sempre, através de seus versos, forte paixão e amor pela vida – panteísmo erótico. Além de poeta, foi cronista e autor de textos teatrais .Grande parte de sua fama decorre especialmente da projeção adquirida com a Bossa-Nova e a MPB. Convém assinalar que ele nunca se definia como músico, não separando o letrista (e eventualmente cantor) do poeta propriamente dito. Era só o poeta, ou o “poetinha”, como era tratado com carinho.

Texto I - Soneto da Fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face de maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quer vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Texto II -Soneto do maior amor

Maior amor nem mais estranho existe
Que o meu, que não sossega a coisa amada
E quando a sente alegre, fica triste
E se a vê triste, dá risada.

E que só fica em paz se lhe resiste
O amado coração, e que se agrada
Mais da eterna aventura em que persiste
Que de uma vida mal-aventurada.

Louco amor meu, que quando toca, fere
E quando fere vibra, mas prefere
Ferir a fenecer – e vive a esmo

Fiel à sua lei de cada instante
Desassombrado, doido, delirante
Numa paixão de tudo e de si mesmo.
Fonte: Vinícius de Moraes/ seleção de textos,
notas, estudo biográfico, histórico e crítico e exercícios
por Carlos Filipe Moisés. S. Paulo: Abril Educação, 1980.
- Literatura Comentada . Página 34.

Nas questões de 1 a 3, siga o código:

(A) I, II e III- corretos.
(B) I e II – corretos; III- incorreto.
(C) I- correto; II- incorreto; III- correto.
(D) I- incorreto; II- correto; III- incorreto.
(E) I e II – incorretos; III – correto.

QUESTÃO 01
UNIFENAS 2019: I – Ambos os textos apresentam uma estrutura formal, além da clareza e da concisão da linguagem que, assim, recuperam características clássicas.

II – Ambos os textos filiam-se à tradição maneirista de Camões, sobretudo pelo emprego expressivo de oposições.

III – Usando rima e métrica tradicional, o autor destes sonetos vai ao encontro de um propósito dos modernistas brasileiros do primeiro momento, que têm com meta a valorização de autores clássicos.

(A) I, II e III- corretos.
(B) I e II – corretos; III- incorreto.
(C) I- correto; II- incorreto; III- correto.
(D) I- incorreto; II- correto; III- incorreto.
(E) I e II – incorretos; III – correto.

QUESTÃO ANTERIOR:
- Prova Manhã
UNIFENAS 2019: O fim do regime monárquico, em 1889, facilitou a aproximação do Brasil com seus vizinhos continentais, todos sob regime republicano, rompendo o isolamento político em que o país se encontrava.

GABARITO:
(B) I e II – corretos; III- incorreto.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- UNIFENAS 2019: No texto I, a voz poética estabelece um plano, um projeto de amor. Assim, entende—se que a “fidelidade” do título não é dirigida a alguém em especial, mas à ideia do amor.

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UNIFENAS 2019.1; Questões com Gabarito

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.