UNIFENAS 2019: Tanto o texto I quanto o texto II fogem ao esquema clássico da poesia

Textos para as questões de 1 a 6.

Texto I: Descobrimento

Abancado à escrivaninha em S. Paulo
Na minha casa da Rua Lopes Chaves
De supetão senti um friúme por dentro.
Fiquei trêmulo, muito comovido,
Com o livro palerma olhando pra mim.

Não vê que me lembrei que lá no Norte, meu Deus!
                                 [ muito longe de mim.
Na escuridão ativa da noite que caiu
Um homem pálido magro de cabelos escorrendo
                                    [nos olhos

Depois de fazer uma pele com a borracha do dia,
Faz pouco se deitou, está dormindo.

Esse homem é um brasileiro que nem eu.

Texto II: Cabo Machado

Cabo Machado é cor de jambo,
Pequenino que nem todo brasileiro que se preza.
Cabo Machado é moço bem bonito.
É como si a madrugada andasse na minha frente.
Entreabre a boca encarnada num sorriso perpétuo
Adonde alumia o Sol de oiro dos dentes
Obturados com um luxo oriental.

Cabo Machado marchando
É muito pouco marcial.
Cabo Machado é dançarino, sincopado,
Marcha vem-cá-mulata.
Cabo Machado traz a cabeça levantada.
Olhar dengoso pros lados.

Segue todo rico de joias olhares quebrados
Que se enrabicham pelo posto dele
E pela cor-de-jambo.

Cabo Machado é delicado gentil.
Educação francesa mesureira,
Cabo Machado é doce que nem mel
E polido que nem manga-rosa.

Cabo Machado é bem o representante duma terra
Cuja Constituição proíbe guerras de conquista
E recomenda cuidadosamente o arbitramento.
Só não bulam com ele!
Mais amor e menos confiança!
Cabo Machado toma um jeito de rasteira...

Mas traz as unhas bem tratadas
Mãos transparentes frias,
Não rejeita o bon-tom do pó de arroz.
Se vê bem que prefere o arbitramento.
E tudo acaba em dança!
Por isso Cabo Machado anda maxixe.
Cabo Machado... bandeira nacional!
(Mário de Andrade – Poesias Completas,
Círculo do Livro S.A., São Paulo, s/d)


QUESTÃO 01
UNIFENAS 2019: I - Tanto o texto I quanto o texto II fogem ao esquema clássico da poesia, com o autor se expressando através do verso livre, indo, portanto, ao encontro de uma proposição modernista da chamada “Geração de 22”, na qual está inserido.

II - Ambos os textos circunscrevem-se naquilo a que pode chamar de busca do especificamente brasileiro, ou uma temática nacionalista perseguida pelos autores modernista da primeira fase.

III - No texto I, chama a atenção a ausência de lógica nas imagens e certa descontinuidade cronológica e espacial, características frequentes na poesia do autor.

(A) I, II e III – corretos.
(B) I e II – corretos; III – incorreto.
(C) I- incorreto; II e III – corretos.
(D) I- correto; II e III – incorretos.
(E) I– incorreto; II – correto; III – incorreto.

QUESTÃO ANTERIOR:
Prova UNIFENAS 2019.1; Questões com Gabarito

GABARITO:
(B) I e II – corretos; III – incorreto.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- UNIFENAS 2019: Os poetas modernistas da “Geração de 22”, de modo geral, revelam forte consciência da função social da literatura, conforme se observa, mais explicitamente, no texto II.

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UNIFENAS 2019.2 com Gabrito

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.