O eu lírico, ao mostrar as variedades do diálogo, revela que este

 

Instrução: Leia o poema O constante diálogo, de Carlos Drummond de Andrade, para responder às questões de números 02 a 05.

Há tantos diálogos

Diálogo com o ser amado

o semelhante

o diferente

o indiferente

o oposto

o adversário

o surdo-mudo

o possesso

o irracional

o vegetal

o mineral

o inominado

Diálogo consigo mesmo

com a noite

os astros

os mortos

as ideias

o sonho

o passado

o mais que futuro

Escolhe teu diálogo

e

tua melhor palavra

ou

teu melhor silêncio

Mesmo no silêncio e com o silêncio

dialogamos.
(Carlos Drummond de Andrade. Discurso de primavera
e algumas sombras, 1977.)

UNIFESP 2013 - QUESTÃO 02
O eu lírico, ao mostrar as variedades do diálogo, revela que este

(A) é uma forma que, na verdade, dissimula um monólogo.

(B) é uma realidade inerente à condição humana.

(C) implica necessariamente um outro, distinto do eu.

(D) constrói a ideia de que comunicar exige afinidade.

(E) concebe o presente desprovido das marcas do passado.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
(B) é uma realidade inerente à condição humana.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.