Na Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono observamos uma relação direta com alterações estruturais

FGV 2021 - FUNSAÚDE-CE - QUESTÃO 66
Na Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono observamos uma relação direta com alterações estruturais relacionadas a obstrução nasal como desvio de septo, hipertrofia de cornetos inferiores, lesões traumáticas, lesões neoplásicas e pólipos, colapso da válvula nasal, aumento de adenoides e corpos estranhos.

A respeito das alterações estruturais é correto afirmar: 

(A) Os exames complementares como rinoscopia anterior e posterior, oroscopia e a nasofibrolaringoscopia não auxiliam no diagnóstico da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono relacionados a alterações estruturais. 

(B) O tratamento cirúrgico das alterações estruturais do nariz tem eficiência integral no tratamento da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono. 

(C) A realização dos exames de rinoscopia anterior e posterior, oroscopia e nasofibrolaringoscopia pode determinar o local das alterações estruturais relacionadas com a síndrome, excluindo a necessidade de realização da polissonografia. 

(D) Os procedimentos cirúrgicos mais utilizados são amigdalectomia, uvulopalatofaringoplastia, uvulopalatoplastia, radio-frequência de palato, septoplastia, turbinectomia, cauterização dos cornetos e avanço maxilomandibular.

(E) A classificação de Mallampati é o principal critério estrutural a ser avaliado.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
 (D) Os procedimentos cirúrgicos mais utilizados são amigdalectomia, uvulopalatofaringoplastia, uvulopalatoplastia, radio-frequência de palato, septoplastia, turbinectomia, cauterização dos cornetos e avanço maxilomandibular.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.