UNIP 2024: Em “Antes de voltar pela terceira vez, por via das dúvidas, procurou informar-se com um conterrâneo seu, diplomata em Paris e que já servira na Turquia.”

Para responder às questões de 06 a 08, leia a crônica de Fernando Sabino.

Turco
Assim que chegou a Paris, foi cortar o cabelo — coisa 
que não tivera tempo de fazer ao sair do Rio. O barbeiro, 
como os de toda parte, procurou logo puxar conversa:
— Eu tenho aqui uma dúvida, que o senhor podia me 
esclarecer.
— Pois não.
— Eu estava pensando... A Turquia tomou parte na última 
guerra?
— Parte ativa, propriamente, não. Mas de certa maneira 
esteve envolvida, como os outros países. Por quê?
— Por nada, eu estava pensando... A situação política lá 
é meio complicada, não?
Seu forte não era a Turquia. Em todo caso respondeu:
— Bem, a Turquia, devido a sua situação geográfica... 
Posição estratégica, não é isso mesmo? O senhor sabe, o 
Oriente Médio...
O barbeiro pareceu satisfeito e calou-se, ficou pensando.
Alguns dias depois ele voltou para cortar novamente o 
cabelo. Ainda não se havia instalado na cadeira, o barbeiro 
começou:
— Os ingleses devem ter muito interesse na Turquia, 
não?
Que diabo, esse sujeito vive com a Turquia na cabeça 
— pensou. Mas não custava ser amável. — além do mais, ia 
praticando o seu francês:
— Devem ter. Mas têm interesse mesmo é no Egito.
O canal de Suez.
— E o clima lá?
— Onde? No Egito?
— Na Turquia.
Antes de voltar pela terceira vez, por via das dúvidas
procurou informar-se com um conterrâneo seu, diplomata em 
Paris e que já servira na Turquia.
— Desta vez eu entupo o homem com Turquia — decidiu-se.
Não esperou muito para que o barbeiro abordasse seu 
assunto predileto.
— Diga-me uma coisa, e me perdoe a ignorância: a capital da Turquia é Constantinopla ou Sófia?
— Nem Constantinopla nem Sófia: é Ancara.
E despejou no barbeiro tudo que aprendera com seu amigo sobre Turquia. Nem assim o homem se deu por satisfeito, 
pois na vez seguinte foi começando por perguntar:
— O senhor conhece muitos turcos aqui em Paris?
Era demais:
— Não, não conheço nenhum. Mas agora chegou a minha vez de perguntar: por que diabo o senhor tem tanto interesse na Turquia?
— Estou apenas sendo amável — tornou o barbeiro, melindrado: — Mesmo porque conheço outros turcos além do senhor.
— Além de mim? Quem lhe disse que sou turco? Sou 
brasileiro, essa é boa.
— Brasileiro? – e o barbeiro o olhou, desconsolado: — 
Quem diria! Eu seria capaz de jurar que o senhor era turco...
Mas não perdeu tempo:
— O Brasil fica na América do Sul, não é isso mesmo?
(Fernando Sabino. Os melhores contos, 2020.)

QUESTÃO 08
UNIP 2024: Em “Antes de voltar pela terceira vez, por via das dúvidas, procurou informar-se com um conterrâneo seu, diplomata em Paris e que já servira na Turquia.” (17º parágrafo), a forma verbal sublinhada indica um fato

(A) passado, porém concluído no presente.

(B) presente, porém já concluído.

(C) passado, anterior a outro também passado.

(D) passado, porém ainda não concluído.

(E) presente, como se tivesse ocorrido no passado.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

GABARITO:
(C) passado, anterior a outro também passado.

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.