O interesse do paulistano pelas estruturas cicloviárias na cidade de São Paulo tem despertado a atenção de empresários

ENADE 2015 - QUESTÃO 25
O interesse do paulistano pelas estruturas cicloviárias na cidade de São Paulo tem despertado a atenção de empresários locais. Em 2012, uma empresária lançou um passeio monitorado na capital paulista, com percurso de 30 quilômetros na região central da cidade. Assim, marcou posição em um setor cuja demanda começou a ganhar corpo nos últimos anos, devido à tendência global de uso da bicicleta como alternativa de transporte em grandes cidades. O negócio ainda ocupa espaço incipiente nos resultados da pequena empresa, no entanto, o investimento em São Paulo é visto como saída para quem planeja avançar em escala e reduzir o alto impacto da sazonalidade, um problema sério no segmento. O passeio por São Paulo dura três horas, incluindo o empréstimo da bicicleta, os acessórios de segurança e regalias como frutas, água, isotônicos e até um veículo, que acompanha os ciclistas para que os mais cansados possam relaxar. O produto é comercializado por uma rede de 300 agências de turismo.
Disponível em: <http:/ /pme.estadao.com.br> Acesso em: 5 set. 201.5 (adaptado).

Com a flexibilização nas relações de produção, trabalho e consumo decorrentes da globalização, diferentes e inovadores negócios de turismo vêm sendo criados nos últimos anos, a exemplo do cicloturismo. Os produtos e serviços vinculados a esses diferentes tipos de negócios explicitam as transformações da demanda, da dinâmica de distribuição e do mercado turístico. 

Considerando esse contexto e a situação apresentada na reportagem, infere-se que as referidas transformações correspondem

A) à ampliação da distribuição, à redução de custos de produção de bens e serviços e ao atendimento de novas demandas de lazer e turismo.

B) à diversificação dos canais de distribuição, ao aumento da renda e dos gastos dos turistas e ao atendimento dos gostos e hábitos de consumo da demanda turística.

C) à competição entre intermediários na distribuição, à oscilação do preço de produtos e serviços e à impossibilidade de estocagem do produto/serviço turístico.

D) à adaptação dos intermediários à dinâmica contemporânea de distribuição, ao aumento do preço dos fatores de produção e à satisfação de demandas tradicionais de consumo.

E) à implementação de estratégias eletrônicas de distribuição, à redução do preço de produtos e serviços concorrentes e à insatisfação da demanda em relação à oferta turística contemporânea.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
A) à ampliação da distribuição, à redução de custos de produção de bens e serviços e ao atendimento de novas demandas de lazer e turismo.

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.