(FUVEST 2019) A curva de temperatura do ar ilustrada na figura caracteriza um fenômeno meteorológico que é mais frequente no outono e no inverno

(FUVEST 2019) A curva de temperatura do ar ilustrada na figura caracteriza um fenômeno meteorológico que é mais frequente no outono e no inverno.

Em ambientes urbanos com elevado número de indústrias e poluição veicular, esse fenômeno pode ocasionar quadros de elevadas concentrações de poluentes, provocando problemas à saúde da população e danos à fauna e à flora.

A curva de temperatura do ar ilustrada na figura

O texto e a ilustração apresentados referem‐se

(A) à camada de ozônio.
(B) à inversão térmica.
(C) ao efeito estufa natural.
(D) à chuva ácida.
(E) ao smog fotoquímico.

QUESTÃO ANTERIOR:
(FUVEST 2019) No planeta Terra, há processos escultores, tais como a ação do gelo, o intemperismo e a ação do vento.

RESOLUÇÃO:
A imagem evidencia claramente o fenômeno de inversão térmica, que ocorre, principalmente, no período mais frio do ano, outono e inverno. É caracterizado pela inversão das camadas de ar, a mais fria ocupando a parte inferior, enquanto a mais quente, a superior, dificultando a dispersão dos poluentes. O fenômeno é intensificado pelo homem, sobretudo nas áreas urbanas, em decorrência das emissões industriais e de veículos automotores.

GABARITO:
(B) à inversão térmica.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- (FUVEST 2019) A tabela mostra o número total de refugiados no mundo em 2017, segundo relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas Para Refugiados (UNHCR ou ACNUR em português).
(FUVEST 2019) A curva de temperatura do ar ilustrada na figura caracteriza um fenômeno meteorológico que é mais frequente no outono e no inverno (FUVEST 2019) A curva de temperatura do ar ilustrada na figura caracteriza um fenômeno meteorológico que é mais frequente no outono e no inverno Reviewed by Redação on novembro 29, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.