UDESC 2019: Analise as proposições em relação à obra Quarto de despejo: diário de uma favelada, Carolina Maria de Jesus, e ao Texto 2

UDESC 2019: QUESTÃO 42 - PORTUGUÊS E LITERATURA

Texto 2

21 de junho... Vesti o José Carlos para ir na escola. Quando eu estava na rua, comecei ficar nervosa. Todos os dias é a mesma luta. Andar igual um judeu errante atraz de dinheiro, e o dinheiro que se ganha não dá pra nada. Passei no Frigorifico, ganhei uns ossos. Quando eu saí a Vera recomendou-me para trazer os sapatos.

Deixei o João brincando com ela, porque hoje não tem aula para o segundo ano. Percorri varias ruas e não havia papel. Quando ganhei 30 cruzeiros, pensei: já dá para pagar os sapatos da Vera. Mas era sabado e precisava arranjar dinheiro para o domingo. E Vera já estava idealizando o cardapio de domingo. Na Avenida Tiradentes eu ganhei uma folhas de flandres e fui vender no deposito do Senhor Salvador Zanutti, na rua Voluntarios da Patria. Eu estava de mal com ele. Mas ele não me fez mal nenhum. Até emprestou-me dinheiro quando eu fiquei doente. Quando eu fiquei doente eu andava até querendo suicidar por falta de recursos.

... O senhor Salvador perguntou-me porque foi que eu sumi de lá. Eu fiquei envergonhada com a sua acolhida tão gentil (...) Ele deu-me 31 cruzeiros. Fiquei alegre. Saí correndo. Ia comprar os sapatos para a Vera. Lembrei que havia deixado a sacola no deposito. Mas o transito estava impedido. Consegui atravessar para pegar a sacola. Ele disse-me:

- Você saiu correndo e esqueceu a sacola.
Jesus, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada.
10ª.ed.São Paulo: Ática. pp.66 e 67.

QUESTÃO 42
UDESC 2019: Analise as proposições em relação à obra Quarto de despejo: diário de uma favelada, Carolina Maria de Jesus, e ao Texto 2.

I. A fome permeia toda a narrativa - o diário. Carolina mostra a preocupação que tem em alimentar-se e a seus filhos, assim todo o dinheiro é utilizado, basicamente, para comprar alimentos. Logo, a fome por ser uma figura constante na obra, permear a todo o momento o cotidiano das personagens, torna-se personagem simbólica.

II. A leitura da obra mostra a preocupação de Carolina com a filha Vera, o que é reforçado pelas expressões “trazer os sapatos” (linha 4), “pagar os sapatos” (linha 6) “idealizando o cardapio” (linha 8) e “ comprar os sapatos” (linha 15).

III. O sinal de pontuação reticências, no segundo parágrafo (linha 14), é usado para indicar uma ideia que se prolonga, deixando que a conclusão fique por conta da interpretação do leitor.

IV. A leitura da obra leva o leitor a inferir que, pela forma da escrita, os fatos são contados a partir da opinião da autora; Carolina revela-se, realmente, a porta-voz da vida na favela, pois ela traz um probabilismo de dentro da favela, mostrando, com maior verossimilhança e riqueza de percepção, o cotidiano dos favelados.

V. Na estrutura “Lembrei que havia deixado a sacola no deposito” (linhas 15 e 16) o verbo lembrar estabelece regência sem preposição, pois indica o ato de sugerir, trazer algo à memória e por ser um verbo não pronominal.

Assinale a alternativa correta.

A. ( ) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.
B. ( ) Somente as afirmativas I, III e V são verdadeiras.
C. ( ) Somente as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.
D. ( ) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

QUESTÃO ANTERIOR:
UDESC 2019: Analise as proposições em relação à obra Quarto de despejo: diário de uma favelada, Carolina Maria de Jesus, ao Texto 2 e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

GABARITO:
E. ( ) Todas as afirmativas são verdadeiras.

PRÓXIMA QUESTÃO:
- UDESC 2019: Analise as proposições em relação à obra Quarto de despejo: diário de uma favelada, Carolina Maria de Jesus, e ao Texto 2.

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UDESC 2019 (MANHÃ); Questões com gabarito

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários