UFSC 2020: Considere os trechos a seguir, extraídos do Texto 4, e a variedade padrão da língua escrita

Texto 4

Luiza Sahd 23/02/2018 5h

Você vivencia realmente o textão que publica na internet?

Este textão aqui não quer passar nem perto de te dar uma lição de moral. Viver de textão (como é o meu caso e de outros tantos colegas) faz com que a gente jamais tenha certeza do que está dizendo, principalmente porque as palavras escritas são estáticas. O mundo, não.

Quando pergunto se você realmente vivencia o textão que compartilha na internet, minha preocupação não é com apontar hipocrisia ou incoerência na sua vida, mas que a gente consiga experimentar de verdade as coisas que prega exaustivamente.

Ontem fui visitar um amigo e ele levantou a lebre do textão versus vida real. Particularmente, fiquei bolada com a quantidade de vezes em que exaltei iniciativas que nunca consegui ter na vida fora dos ecrãs.

A gente se empolga com a hashtag #MeToo e tolera vagabundo assediando a colega de trabalho; reclama da piada impertinente do Silvio Santos, mas não consegue retrucar o primo mala que fez a mesma coisa no almoço de família; fica chocado com a negligência política em relação à saúde pública enquanto se enche de comida ensebada e cachaça. O textão tem sido um ensaio sem fim para o que queríamos da vida real – mas não temos muita disposição de bancar.

Depois da conversa que tivemos sobre isso, saí da casa do amigo decidida a só abrir a boca para pregar sobre o que eu realmente fosse capaz de realizar no dia a dia. Não se passaram 24 horas desde então e eu já:

• Fui assediada sem esboçar reação, porque estava começando a chover e não quis ficar discutindo com um estranho enquanto meu cabelo se desfazia;
• Me atrasei para a terapia, tempo contado e precioso de organização da minha vida;
• Julguei secretamente uma mulher dando refrigerante para um moleque de fralda;
• Ri da letra de uma música que, na verdade, deveria me dar motivos para chorar;
• Burlei o boicote de anos a um restaurante porque estava morrendo de fome e pressa.

Pode ser que eu esteja enganada (adoraria!), mas como parte responsável pela existência de textões, meu único conselho útil nesse sentido, hoje, seria: se te falta coragem para pôr em prática o que colocamos na internet, desligue o textão e vá ver TV.
Disponível em: https://luizasahd.blogosfera.uol.com.br/2018/02/23/voce-vivencia-realmente-o-textao-que-publica-na-internet. [Adaptado].
Acesso em: 31 ago. 2019.

QUESTÃO 05
UFSC 2020: Considere os trechos a seguir, extraídos do Texto 4, e a variedade padrão da língua escrita.

I. Este textão aqui não quer passar nem perto de te dar uma lição de moral. (linha 01)

II. Viver de textão [...] faz com que a gente jamais tenha certeza do que está dizendo [...]. (linhas 01-03)

III. Fui assediada sem esboçar reação, porque estava começando a chover e não quis ficar discutindo com um estranho enquanto meu cabelo se desfazia. (linhas 18-19)

IV. [...] se te falta coragem para pôr em prática o que colocamos na internet, desligue o textão e vá ver TV. (linhas 25-26)

Em relação aos trechos, é correto afirmar que:

01. em I, os termos “Este” e “aqui” pertencem a classes de palavras diferentes, mas desempenham o papel de indicar que a autora refere-se ao seu próprio texto.

02. em II, a locução “a gente” apresenta valor semântico de pronome de primeira pessoa do plural.

04. em III, a reescrita da sentença com o sujeito no plural fica “Fomos assediadas sem esboçar reações, porque estava começando a chover e não queríamos ficar discutindo com um estranho enquanto nosso cabelo se desfazia.”.

08. em II e IV, as sentenças são escritas com verbos impessoais.

16. em III, as palavras “assediada”, “começando” e “discutindo” desempenham a mesma função gramatical.

32. em IV, a autora expressa seu posicionamento crítico à forma de fazer crítica por meio de “textão” publicado na internet.

QUESTÃO ANTERIOR:
UFSC 2020: Com base nos Textos 2 e 3 e de acordo com a variedade padrão da língua escrita, é correto afirmar que

GABARITO:
01 + 02 + 32 = 35

PRÓXIMA QUESTÃO:
- UFSC 2020: Com base no Texto 5, na leitura integral de Um útero é do tamanho de um punho, de Angélica Freitas, originalmente publicada em 2012, no contexto sócio-histórico e literário da obra e, ainda, de acordo com a variedade padrão da língua escrita, é correto afirmar que

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:
Prova UFSC/UFFS 2020 1º Dia com Gabarito

REDAÇÃO DA PROVA:
Redação UFSC/UFFS 2020: Cenário da exclusão escolar no Brasil

PESQUISAR OUTRA QUESTÃO

Comentários