Considerando que a fala de Gondim baseia-se no pressuposto de que, por tradição, a literatura brasileira esteve associada a uma linguagem acadêmica,

Texto para as questões de 09 a 11

Antes de iniciar este livro, imaginei construí-lo pela divisão do trabalho.

Dirigi-me a alguns amigos, e quase todos consentiram de boa vontade em contribuir para o desenvolvimento das letras nacionais.

 [...]

O resultado foi um desastre. Quinze dias depois do nosso primeiro encontro, o redator do Cruzeiro apresentou-me dois capítulos datilografados, tão cheios de besteiras que me zanguei:

— Vá para o inferno, Gondim. Você acanalhou o troço. Está pernóstico, está safado, está idiota. Há lá ninguém que fale dessa forma!

Azevedo Gondim apagou o sorriso, engoliu em seco, apanhou os cacos da sua pequenina vaidade e replicou amuado que um artista não pode escrever como fala.

— Não pode? Perguntei com assombro. E por quê? Azevedo Gondim respondeu que não pode porque não pode.

— Foi assim que sempre se fez. A literatura é a literatura, seu Paulo. A gente discute, briga, trata de negócios naturalmente, mas arranjar palavras com tinta é outra coisa. Se eu fosse escrever como falo, ninguém me lia.
Graciliano Ramos, S.Bernardo

MACKENZIE 2011.1 - QUESTÃO 10
Considerando que a fala de Gondim baseia-se no pressuposto de que, por tradição, a literatura brasileira esteve associada a uma linguagem acadêmica, rebuscada, de preciosismo vocabular e sintático, assinale a alternativa que, apresentando verso parnasiano, exemplifica essa tradição.

a) Quando Ismália enlouqueceu,/ Pôs-se na torre a sonhar.../ Viu uma lua no céu. / Viu outra lua no mar.

b) Eu canto porque o instante existe / e a minha vida está completa. / Não sou alegre nem sou triste: / sou poeta.

c) Que alegre, que suave, que sonora, / Aquela fontezinha aqui murmura!/E nestes campos cheios de verdura /Que avultado o prazer tanto melhora?

d) Olho-te fixamente para que permaneças em mim./ Toda esta ternura é feita de elementos opostos / Que eu concilio na síntese da poesia.

e) Esta de áureos relevos trabalhada / De divas mãos, brilhante copa, um dia, / Já de aos deuses servir como cansada, / Vinda do Olimpo, a um novo deus servia.

QUESTÃO ANTERIOR:

GABARITO:
e) Esta de áureos relevos trabalhada / De divas mãos, brilhante copa, um dia, / Já de aos deuses servir como cansada, / Vinda do Olimpo, a um novo deus servia. 

RESOLUÇÃO:
Não temos resolução para essa questão! Você sabe explicar? Copie o link dessa página e envie sua resolução clicando AQUI!

PRÓXIMA QUESTÃO:

QUESTÃO DISPONÍVEL EM:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.