Questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias da UFGD 2018 com Gabarito

Questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias da UFGD 2018 com Gabarito

Sumário da Prova:
Ciências da natureza e suas tecnologias (01 - 18)
Ciências humanas e suas tecnologias (19 - 32) - você está aqui
Linguagens, códigos e suas tecnologias (33 - 50)
Espanhol e Inglês (51 - 52)
Matemática e suas tecnologias (53 - 60)

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

QUESTÃO 19
(UFGD 2018) De acordo com o historiador Paulo Pereira de Castro, o período regencial brasileiro (1831-1840) teria sido uma “experiência republicana”. Sobre esse contexto, assinale a alternativa correta.

(A) Foi um momento marcado por uma relativa estabilidade econômica, na qual a população detinha uma maior participação política, de acordo com o Ato Adicional de 1834.

(B) Um período em que, embora conturbado politicamente, foram aprovadas algumas medidas de caráter liberal, devido à pressão exercida pela Inglaterra, tais como a reformulação do Código de Processo Criminal, que proibia o tráfico de africanos escravizados.

(C) Expressa um momento em que o país adotou o sistema republicano de governo, liderado apenas por brasileiros. Tal fato provocou protestos por parte dos monarquistas em quase todas as províncias, nas chamadas rebeliões do período regencial.

(D) Período de relativa descentralização política, conferindo certa autonomia às províncias, fato evidenciado pela reformulação do Código de Processo Criminal e a instituição do Ato Adicional de 1834.

(E) Período em que eclodiram diversos levantes nas províncias, protestando contra medidas que visavam ao fortalecimento do poder central, tais como a reformulação do Código de Processo Criminal e a instituição do Ato Adicional.

Resposta.

QUESTÃO 20
(UFGD 2018) Obviamente, a antiga província de Mato Grosso abrangia uma área muito maior que as atuais fronteiras de Mato Grosso do Sul. No entanto, as fronteiras administrativas, nacionais ou interestaduais, não têm muito sentido quando se trata de povos indígenas. Elas não refletem limites culturais ou linguísticos, não correspondem a antigos territórios étnicos.
CHAMORRO, Graciela; COMBÈS, Isabelle (Orgs.). Povos indígenas em Mato Grosso do
Sul: história, cultura e transformações sociais. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2015, p. 20.

O estado de Mato Grosso do Sul possui a segunda maior população indígena do Brasil. Nesse sentido, pode-se argumentar que

(A) os povos indígenas no estado de Mato Grosso do Sul foram aculturados pelos não índios.

(B) no atual estado de Mato Grosso do Sul vivem dezessete populações indígenas diferentes, sobretudo na fronteira com a Bolívia.

(C) a população indígena no estado de Mato Grosso do Sul goza de uma condição favorável sem precedentes, por vezes, emperrando o desenvolvimento da sociedade.

(D) no estado de Mato Grosso do Sul, conforme pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), não existe mais terras disponíveis para assentar as famílias indígenas e as famílias que lutam por reforma agrária.

(E) são onze povos indígenas atualmente assentados no estado de Mato Grosso do Sul.

Resposta.

QUESTÃO 21
(UFGD 2018) Destinada a representar, nos limites de um dado Estado, a totalidade dos interesses do proletariado como classe, em oposição a todos os interesses parciais e de grupo do proletariado, a socialdemocracia esforça-se naturalmente, em toda parte, por unir todos os grupos nacionais, religiosos e profissionais da classe operária num partido comum, unitário.
LUXEMBURG, Rosa. A Revolução Russa. Petrópolis: Vozes, 1991. p. 41.

A autora reflete sobre a “social-democracia russa”, a partir das ideias do líder revolucionário Vladimir Ilitch Ulianov, Lênin. Considerando o texto citado e a Revolução Russa de 1917, pode se afirmar que

(A) o Estado russo buscou descentralizar as ações políticas e sociais, de forma a contemplar um dos ideais da revolução: liberdade e igualdade.

(B) Lênin, líder revolucionário, estruturou o Estado sobre os princípios do denominado centralismo democrático.

(C) o líder revolucionário Lênin tinha como princípios de governo a união pacífica entre os chamados burgueses industriais e a classe trabalhadora (do campo e da cidade).

(D) a Revolução Russa, por mais que tenha impactado a Europa no início do século XIX, não disseminou seus ideais para os países da América Latina.

(E) o Estado russo, formado majoritariamente pelos burgueses industriais, desprezou os camponeses na tarefa revolucionária e na missão de construir o socialismo.

Resposta.

QUESTÃO 22
(UFGD 2018) Ao analisar a relação do Estado com os povos indígenas no Brasil, a antropóloga Manuela Carneiro da Cunha afirma:

[...] A partir da expulsão dos jesuítas por Pombal, em 1759, e sobretudo a partir da chegada de d. João VI ao Brasil, em 1808, a política indigenista viu sua arena reduzida e sua natureza modificada: não havia mais vozes dissonantes quando se tratava de escravizar índios e de ocupar suas terras. A partir de meados do século XIX, com efeito a cobiça se desloca do trabalho para as terra indígenas. Um século mais tarde, deslocarse-á novamente: do solo, passará para o subsolo indígena.
CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. Introdução a uma História Indígena. In. __ (Org.).
História dos Índios no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1992. p. 16.

A respeito da política indigenista brasileira, abrangendo desde o período colonial até a atualidade, é correto afirmar que

(A) no Brasil indígenas nunca foram escravizados.

(B) as terras dos povos indígenas não foram objeto de esbulho por parte dos colonizadores.

(C) as terras indígenas passaram a ser protegidas pelo direito constitucional brasileiro a partir de 1988.

(D) a mineração e a exploração de hidroeletricidade em terras indígenas amazônicas proporcionam muitos benefícios aos povos indígenas afetados, inclusive no que diz respeito à preservação da biodiversidade.

(E) a Constituição Federal de 1988 abandonou as metas do indigenismo assimilacionista e reconheceu o direito originário sobre as terras de ocupação tradicional indígena.

Resposta.

QUESTÃO 23
(UFGD 2018) O sociólogo francês Raymond Aron assim se referiu a um determinado período histórico do século passado: "Guerra improvável, paz impossível". Tal frase evidencia o contexto marcado pela

(A) Guerra do Vietnã.
(B) Guerra Fria.
(C) Guerra do Ópio.
(D) Guerra da Coreia.
(E) Guerra do Golfo.

Resposta.

QUESTÃO 24
(UFGD 2018) Veja o mapa das sub-regiões nordestinas a seguir.
UFGD 2018 questão 24
Sobre as sub-regiões nordestinas, assinale a alternativa correta.

(A) A sub-região 1 tem o clima subtropical como predominante, além da vegetação da caatinga.

(B) A sub-região 3 é a que mais pratica a atividade de carcinicultura.

(C) A sub-região 2 tem clima semiárido e como relevo predominante a depressão, além de ser a área principal de transposição do rio São Francisco.

(D) A sub-região 4 está próxima do litoral, logo tem o clima subtropical.

(E) As sub-regiões 1 e 2 são as mais úmidas de todo o Nordeste.

Resposta.

QUESTÃO 25
(UFGD 2018) Leia o texto a seguir.

Quase 85 mil pessoas chegaram à Itália, que afirmou na semana passada estar sobrecarregada, e pediu ajuda de outros países europeus.

Mais de 100 mil migrantes e refugiados chegaram desde janeiro à Europa depois de atravessar o Mar Mediterrâneo, e 2.247 morreram ou são considerados desaparecidos depois que tentaram a travessia [...].

Quase 85 mil chegaram às costas italianas, 9.300 na Grécia e 6.300 desembarcaram na Espanha. No total, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) calcula em 101.210 o número de chegadas [...].

No mesmo período de 2016 - entre 1 de janeiro e 3 de julho - o número de chegadas à Europa foi duas vezes superior (231.503). A diferença este ano é que quase 85% dos migrantes desembarcaram na Itália, enquanto em 2016 a maioria chegou à Grécia. Na semana passada, a Itália ameaçou nesta impedir a entrada em seus portos de navios com bandeira estrangeira que transportam migrantes resgatados no Mediterrâneo.

O tema "não pode ser visto como um problema somente para a Itália, e sim como uma questão de toda a Europa", disse o diretor geral da OIM. A Guarda Costeira italiana, que coordena as operações de resgate no Mediterrâneo, explicou que inúmeros barcos estrangeiros, vários deles fretados por organizações não governamentais, participam destas operações.

Os migrantes são transportados a portos italianos, de onde costumam ser divididos nos vários centros de acolhida da península, que estão saturados. Dos 3.000 migrantes que morreram em todo o planeta desde o início do ano, mais de 2.200 perderam a vida quando tentavam chegar à Europa.
Disponível em: <http://g1.globo.com/mundo/noticia/mais-de-100-mil-migrantes-erefugia.ghtml>
Acesso em: 15 set. 2017. (Adaptado)

No que se refere à questão da migração, assinale a alternativa correta.

(A) Esses emigrantes ao chegarem à Europa buscam por empregos. Esses movimentos migratórios procuram apenas moradia em lugares mais quentes que os seus países de origem.

(B) Esses movimentos migratórios estão fundamentados na busca por melhores condições de vida, além da fuga de guerras, fome e miséria.

(C) Esse deslocamento da população ocorre apenas em função de diferenças no nível de desenvolvimento regional.

(D) Esse movimento se trata da migração pendular.

(E) Esse movimento se chama migração temerária em que há deslocamentos de pessoas em determinados períodos do ano para trabalharem e depois retornam após a realização do trabalho.

Resposta.

QUESTÃO 26
(UFGD 2018) A Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA) é uma área de 46.450 km² criada em 1984, incrustada em uma região entre os estados do Pará e do Amapá, e bloqueada aos investidores privados. A região tem potencial, segundo o governo, para exploração de ouro e outros minerais, entre os quais ferro, manganês e tântalo. Neste ano, a Renca foi extinta por meio de decreto em 23 de agosto. A repercussão negativa foi imediata. Organizações não governamentais e ambientalistas acusaram o governo de ceder a interesses comerciais e prejudicar o meio ambiente. Cinco dias após publicar a extinção da Renca, o governo anunciou a edição de outro decreto, que mantinha a extinção da reserva, mas tornava as regras para exploração mineral mais claras, segundo os ministérios de Minas e Energia e do Meio Ambiente. Mas as críticas continuaram, o que levou o governo a revogar o decreto da extinção. Com a revogação, volta a valer o decreto de 1984, que criou a reserva e proibiu a exploração privada de minérios na área.

Com base nas informações sobre a Renca, assinale a alternativa que apresenta a(s) região(ões) brasileira(s) que compõe(m) essa Reserva Nacional.

(A) Norte e Nordeste.
(B) Nordeste.
(C) Norte e Centro-Oeste.
(D) Nordeste e Centro-Oeste.
(E) Norte.

Resposta.

QUESTÃO 27
(UFGD 2018) Leia o seguinte excerto sobre os movimentos sociais de ocupação de terras em Mato Grosso do Sul.

Indubitavelmente, há mais atuação dos movimentos camponeses e dos movimentos indígenas porque este território está em disputa, logo há uma centralização territorial dos conflitos por meio das duas formas de luta: ocupação e manifestação. No Leste do Estado, principalmente na microrregião de Três Lagoas, a incipiência das ações dos movimentos sociais e sindicais, principalmente do MST, contribui para o avanço do agronegócio ligado ao setor de papel e celulose, expulsando os trabalhadores do campo, principalmente das antigas fazendas de criação de gado e dos camponeses assentados, via cercamento dos assentamentos de reforma agrária.
Disponível em: <http://www2.fct.unesp.br/nera/projetos/dataluta_ms_2013.pdf> Acesso em: 23 set.2017. (Fragmento).

Para ilustrar esses movimentos, pesquisadores do tema elaboraram o seguinte mapa.

Geografia das Ocupações de Terra – 2013
UFGD 2018 questão 27

Com base nas informações sobre os movimentos de ocupação de terra no estado de Mato Grosso do Sul, assinale a alternativa correta.

(A) Em todas as regiões do estado de Mato Grosso do Sul, foram registrados movimentos de ocupações de terra no ano de 2013.

(B) A região sul do estado de Mato Grosso do Sul apresenta a maior concentração de movimentos de ocupação de terras.

(C) As regiões norte e leste do estado de Mato Grosso do Sul destacam-se pela maior incidência de movimentos de ocupação de terras.

(D) As regiões norte e oeste do estado de Mato Grosso do Sul destacam-se pela maior incidência de movimentos de ocupação de terras.

(E) O avanço do agronegócio e da indústria da celulose, na região central do estado de Mato Grosso do Sul, contribuíram para o baixo índice de ocupações de terra nessa região.

Resposta.

QUESTÃO 28
(UFGD 2018) Analise as figuras apresentadas a seguir.
UFGD 2018 questão 28
Sobre as figuras I e II, assinale a alternativa correta.

(A) A figura (I) indica insolação solar no verão no hemisfério sul e a figura (II), insolação solar no verão no hemisfério norte. Em ambos os casos, o ângulo de inclinação solar tem relação com o movimento de translação da Terra, condição que influencia os climas de diversas regiões do planeta.

(B) A figura (I) indica insolação solar no verão no hemisfério sul e a figura (II), insolação solar no inverno no hemisfério norte. Em ambos os casos, o ângulo de inclinação solar tem relação com o movimento de rotação da Terra, condição que influencia os climas de diversas regiões do planeta.

(C) A figura (I) indica insolação solar no verão no hemisfério sul e a figura (II), insolação solar no inverno no mesmo hemisfério. Em ambos os casos, o ângulo de inclinação solar tem relação
com o movimento de translação da Terra, condição que influencia os climas de diversas regiões do planeta.

(D) A figura (I) indica insolação solar no inverno no hemisfério norte e a figura (II), insolação solar no verão no mesmo hemisfério. Em ambos os casos, o ângulo de inclinação solar tem relação com o movimento de translação da Terra, condição que influencia os climas de diversas regiões do planeta.

(E) A figura (I) indica insolação solar no verão no hemisfério norte e a figura (II), insolação solar no inverno no mesmo hemisfério. Em ambos os casos, o ângulo de inclinação solar tem relação com o movimento de translação da Terra. Os climas do planeta não são determinados pelo ângulo de inclinação solar.

Resposta.

QUESTÃO 29
(UFGD 2018) O furacão Irma, que se dirigia neste sábado (9) para a Flórida, onde se ordenou a evacuação de 6,3 milhões de pessoas, tocou a terra em Cuba horas antes, após deixar ao menos 25 mortos no Caribe.

O devastador furacão, que na sexta-feira (8) ocupava a categoria 5 (máxima), perdeu força e passou à categoria 3 na tarde deste sábado, após passar por Cuba. Ao menos 25 pessoas morreram com a passagem de Irma: 12 na ilha franco-holandesa de San Martín, 6 nos territórios britânicos de Ultramar, 4 nas Ilhas Virgens americanas, 2 em Porto Rico e 1 em Barbuda.
Disponível em:
<http://correio.rac.com.br/_conteudo/2017/09/nacional_mundo/491599-confira-atrajetoria-do-furacao-irma.html> Acesso em: 21 set. 2017. (Fragmento).

O furacão Irma deixou um rastro de destruição por onde passou. Com base no texto, assinale a alternativa que apresenta o(s) continente(s) atingido(s) por esse furacão.

(A) Europa e Ásia.
(B) América e Europa.
(C) América e Ásia.
(D) América.
(E) Ásia.

Resposta.

QUESTÃO 30
(UFGD 2018) Analise o texto de Manoel de Barros e os mapas a seguir.

[...] As coisas que não têm dimensões são muito importantes.
Assim, o pássaro tu-you-you é mais importante por seus prenomes do que por seu tamanho de crescer.
É no ínfimo que eu vejo a exuberância.
Trecho do Livro sobre Nada, de Manoel de Barros
O texto se refere às características presentes na(s) paisagem(ns)

(A) das figuras (II) e (IV), respectivamente os biomas Pantanal e Caatinga.
(B) das figuras (I) e (III), respectivamente os biomas Mata Atlântica e Cerrado.
(C) da figura (III), que corresponde ao bioma Cerrado.
(D) da figura (II), que corresponde ao bioma Pantanal.
(E) da figura (II), o bioma Cerrado.

Resposta.

QUESTÃO 31
(UFGD 2018) A sociedade moderna burguesa, surgida das ruínas da sociedade feudal, não aboliu os antagonismos de classe, apenas estabeleceu novas classes, novas formas de opressão, novas formas de luta, em lugar das velhas. No entanto, a nossa época, a da burguesia, possui uma característica: simplificou os antagonismos de classes. A sociedade global divide-se cada vez mais em dois campos hostis, em duas grandes classes que se defrontam: a burguesia e o proletariado.
MARX, K.; ENGELS, F. O Manifesto do Partido Comunista – Jorge Zahar, 2006.

A passagem clássica do pensamento sociológico aponta o surgimento das classes sociais: burguesia e operariado. A partir da análise desse trecho, é possível considerar que

(A) houve um avanço histórico em relação às épocas passadas, pois a simplificação dos antagonismos de classe reduziu os conflitos entre diferentes classes sociais na época moderna.

(B) os antagonismos de classe seguem sendo os mesmos das épocas antigas, porém na época moderna há uma afinidade maior de interesses entre as classes sociais.

(C) o trecho enfatiza a importância da luta de classes na análise das dinâmicas sociais da sociedade moderna.

(D) a passagem mostra que a luta de classes se tornaria um aspecto residual nas análises das dinâmicas sociais.

(E) a existência do antagonismo de classes indica que se deve adotar uma perspectiva funcionalista e compreensiva para se interpretar os posicionamentos das diferentes classes sociais.

Resposta.

QUESTÃO 32
(UFGD 2018) Ao afirmarmos que o homem se escolhe a si mesmo, queremos dizer que cada um de nós se escolhe, mas queremos dizer também que, escolhendo-se, ele escolhe todos os homens. De fato, não há um único de nossos atos que, criando o homem que queremos ser, não esteja criando, simultaneamente, uma imagem do homem tal como julgamos que ele deva ser.
SARTRE, J. P. O Existencialismo é um Humanismo. Edition Nagel, Paris, 1970.

Esse trecho se constitui como uma importante reflexão da ética existencialista, porque

(A) traz a questão da escolha para o centro do agir ético, mostrando como nossas escolhas nos constituem e de como nossa responsabilidade sobre elas é maior do que comumente julgamos.

(B) mostra como é importante saber o que desejamos e seguir nossos interesses de acordo com nossa individualidade, sem compromissos ou interferências externas.

(C) aponta a importância da liberdade, pois o homem é condenado a ser livre, e, enquanto tal, nada pode restringir seu poder de escolha.

(D) ao escolhermos a nós mesmos, não temos nenhuma responsabilidade para com as possíveis consequências de nossos atos em relação aos outros.

(E) o filósofo avalia que o homem, ao enfatizar a escolha individual, torna-se individualista e incapaz de agir eticamente.

Questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias da UFGD 2018 com Gabarito Questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias da UFGD 2018 com Gabarito Reviewed by Redação on agosto 16, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.